Coluna

As previsões para o Brasileirão

Imagem de perfil do Colunista
13 de Maio de 2016 às 18:42
Quem gosta de futebol não se furta a querer dar uma de Bidu, Mãe Dináh e afins

Está começando o Brasileiro e os torcedores ficam ansiosos para saber as profecias dos comentaristas. Previsões do que vai acontecer com seu time na competição.

É impossível, mas quem gosta de futebol não se furta a querer dar uma de Bidu, Mãe Dináh e afins. Só pela diversão e para quebrar a cara no fim do ano.

O Flamengo começou o ano como campeão brasileiro e acabou o Carioca com a impressão de que, enfim, cairá para a segunda divisão. Sem padrão, sem time, sem zaga, sem nada.

Se ganha, rumo ao hepta! Se perde, vai cair! No fim das contas, há anos que o time fica no meio da tabela, espaço entre o título e o rebaixamento que a torcida desconhece a existência. Se a torcida não atrapalhar, pode até disputar o título.

O Fluminense é uma incógnita desde que o mecenas do plano de saúde saiu do clube. É um time jovem e de muito talento, com um baita treinador e um ídolo. Ter um ídolo nos dias de hoje é como achar o pote de ouro no final do arco-íris.

Se o ídolo não arrumar mais presepadas, pode ser um ponto de equilíbrio para a molecada. Em um campeonato igual, dá para beliscar alguma coisa.

O Botafogo aposta em seu treinador. Ricardo Gomes já demonstrou que tira leite de pedra em General Severiano. Precisa de alguns reforços, principalmente para o ataque. 

O time é muito jovem e cai sobre os ombros da molecada uma responsabilidade enorme, que é segurar o time na Série A. Se a torcida pressionar por mais do que isso, estará condenando o time ao rebaixamento.

Na Série B, a tendência é que o Vasco inicie uma turnê pelo país desfilando vitórias por aí. Precisa encorpar o banco de reservas, pois a média de idade do time é alta e não é mole aguentar as 38 rodadas.

Favoritíssimo ao título, só não pode se desfazer de alguns jogadores que formam uma estrutura básica do time que chegou ao título do Carioca.

Pronto, podem começar as apostas!