Coluna

Flamengo adquiriu mais um vexame para sua coleção

Imagem de perfil do Colunista
19 de Maio de 2016 às 18:25
A reciclagem de Muricy Ramalho não está dando certo no Flamengo / Divulgação/Flamengo
Já estamos em maio e nada se viu de positivo com Muricy

O Flamengo adquiriu mais um vexame para sua coleção feita ao longo da última década, especialmente.

A eliminação para o Fortaleza, apenas na segunda fase da Copa do Brasil, não é só vexatória por se tratar de um fato inédito, como também por se tratar de um time que, por mais que tenha mostrado um excelente futebol nas duas partidas, está na terceira divisão.

Foi uma disputa entre um time organizado, consciente e bem treinado contra um bando. Não há dúvida de que os jogadores do Flamengo são melhores que os do Fortaleza, mas o futebol não é um esporte individual.

A organização tática equilibra forças desiguais. Mesmo o maior talento individual dos rubro-negros sucumbiu ao posicionamento dos jogadores do time cearense.

Depois de uma pausa para se cuidar, Muricy assumiu o rubro-negro com um discurso renovado e, segundo o próprio, a saúde em dia. Sua passagem por Barcelona teria sido muito proveitosa, onde ele teria aprendido muita coisa.

Mas já estamos em maio e nada se viu de positivo, fora alguns espasmos de bom futebol contra adversários fracos ou em grandes jogos em início de temporada.

O futebol não permite que um jogador precise dar passes de mais de 20 metros para encontrar o companheiro mais próximo. Os jogadores devem permanecer agrupados o tempo todo, fazendo com que os passes sejam mais curtos e o índice de erro, por consequência, menor.

Foi essa diferença de conceito de futebol que se viu nas duas partidas. Mesmo que torçamos para que Muricy se recupere prontamente, nos perguntamos se não é o caso de admitir que não está dando certo e a vida seguir seu curso tanto para Muricy como para o Flamengo.

Nada apaga a história que Muricy tem no futebol, mas o esporte é dinâmico. Se observarmos o time dele e o de Marquinhos Santos, veremos que não é preciso ir a Barcelona para ter uma aula de futebol.