Educação

Estudantes de escola ocupada protestam em defesa da educação pública no RS

Unidade fica em Nova Santa Rita, região metropolitana de Porto Alegre, dentro de assentamento da reforma agrária

Nova Santa Rita (RS)

,
Mobilização faz parte de outras ocupações no Rio Grande do Sul / Catiana Medeiros

"Por uma educação pública de qualidade", cerca de 70 alunos que ocupam a Escola Estadual de Ensino Médio Nova Sociedade, localizada no Assentamento Itapuí, em Nova Santa Rita, na região Metropolitana de Porto Alegre, realizaram um protesto na manhã desta quarta-feira (25) no bairro centro da cidade.

Com cartazes e carro de som, os educandos fizeram uma caminhada nas principais ruas exigindo o fim do parcelamento dos salários do funcionalismo público estadual e o cumprimento da Lei do piso nacional do magistério. Eles também denunciaram a falta de investimentos em infraestrutura e de repasses de recursos para a merenda escolar, e protestaram contra a privatização da educação pública, medida prevista pelo Governo José Ivo Sartori (PMDB) por meio do Projeto de Lei 44/2016.

A Escola Nova Sociedade, terceira ocupada em área de assentamento da Reforma Agrária no estado, atende 320 alunos nas modalidades ensino fundamental, médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Ela foi ocupada no final da tarde da última sexta-feira (20), quando os alunos começaram a preparar uma série de atividades em defesa da educação pública. De acordo com um dos organizadores da ocupação, Dionatan Cordeiro da Silva, não há previsão para a instituição ser desocupada.

“Estaremos mobilizados até que nossas reivindicações sejam atendidas. O governo que ataque a sonegação de impostos e não os direitos dos estudantes e dos trabalhadores”, argumenta.

Outras mobilizações

Além da Nova Sociedade, educandos ocuparam no dia 16 de maio a Escola Estadual de Ensino Médio Antônio Conselheiro, no Assentamento Bom Será, na região da Campanha. Eles permaneceram no local até 18 de maio, mesmo dia em que ocorreu a ocupação da Escola Estadual de Ensino Médio Joceli Corrêa, no Assentamento Rondinha, em Jóia, no norte do Rio Grande do Sul.

Na manhã desta terça-feira (24), alunos do educandário protestaram em frente ao prédio da 36.ª Coordenadoria Regional da Educação (CRE), no município de Ijuí. O objetivo foi pressionar o Governo do estado a atender as reivindicações dos estudantes, que decidiram, em assembleia com pais, manter a escola fechada até terça-feira (31). Na próxima semana eles devem participar de um protesto em frente ao Palácio Piratini, em Porto Alegre (RS).