Eleições

Jandira Feghali lança pré-candidatura à prefeitura do Rio de Janeiro

Ex-presidente Lula afirmou durante o evento de lançamento que irá “pessoalmente fazer campanha para Jandira”

São Paulo (SP)

,
Lula e Beth Carvalho apoiam Jandira Feghali para a prefeitura do Rio; outros artistas e intelectuais também declararam apoio à deputada / Assessoria Jandira Feghali

A deputada federal do PCdoB do Rio de Janeiro, Jandira Fegalhi, lançou sua pré-candidatura à prefeitura da capital fluminense nesta segunda-feira (20), durante evento na Fundição Progresso. Militantes e lideranças de movimentos e partidos de esquerda estiveram presentes, incluindo o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva.

Jandira afirmou que sua pré-candidatura “não tem medo de defender o legado de Lula e Dilma” e lembrou que sua disputa pela gestão no Rio coincide com a disputa contra a saída da presidenta Dilma Rousseff. A pré-candidata também levantou a necessidade de se combater o fascismo, a propaganda mentirosa e a violência contra as minorias.

Sobre propostas para a cidade, a deputada disse que o Rio precisa de uma gestão democrática para que os investimentos cheguem a todas as regiões. Ela acredita também na implantação de “uma escola democrática e cidadã, que forme para integração e solidariedade".

Durante seu discurso, Jandira também defendeu a necessidade de democratizar os meios de comunicação.

Apoio

Lula, após declarar apoio à candidatura de Jandira, lembrou que seu governo foi o que mais investiu e transferiu recursos para a capital fluminense. “Era preciso tirar o Rio das páginas policiais, mostrar sua beleza. Era preciso devolver ao Rio o direito de andar de cabeça erguida”.

O ex-presidente afirmou que a campanha eleitoral será uma "nova experiência política" e que irá pessoalmente fazer campanha para Jandira.

Artistas como Beth Carvalho, Bemvindo Sequeira e Tico Santa Cruz estiveram no evento e declararam apoio à deputada do PCdoB na disputa pela prefeitura da capital.

Financiamento

Após a minirreforma eleitoral aprovada em setembro do ano passado, ficou proibido o financiamento empresarial das campanhas eleitorais das próximas eleições municipais. Os candidatos só poderão receber doações de pessoas físicas, que poderão desembolsar o limite de até 10% de sua renda no ano anterior. 

O ex-presidente Lula lembrou das campanhas antigas do PT, quando teve de vender camisas, broches de estrelas do partido e discursava em cima de carros de som para conseguir arrecadar fundos para as campanhas.

“É a primeira eleição que a gente vai fazer [campanha] sem financiamento empresarial. Isso significa que, depois de as pessoas baterem palmas, vão ter que enfiar a mão no bolso para contribuir. Isso significa que nós vamos iniciar uma nova experiência política neste país. Eu estou convencido que é um momento histórico para nós, que vamos reaprender a valorizar o trabalho de base”, disse Lula.

Para que não haja campanha fora do período permitido, fiscais do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acompanharam e gravaram todo o encontro. O calendário eleitoral e a divulgação oficial de candidaturas iniciam somente a 45 dias do pleito.

Descontraída

Ao longo do evento, a deputada, em tom descontraído, tocou bateria acompanhada dos artistas que apoiam sua candidatura. Veja o vídeo:

Edição: Camila Rodrigues da Silva