Religião

Abertura do Círio de Nazaré ocorre na noite desta terça-feira (4)

Realizado em Belém do Pará há mais de dois séculos, o Círio de Nazaré é uma das maiores procissões católicas do Brasil

Brasil de Fato | Belém (PA)

,
A corda, espaço de pagamento de promessas dos romeiros / Osmar Arouck/Wikipedia

O Círio de Nazaré 2016, que ocorre todos os anos em Belém (PA) e é considerado a maior manifestação católica do mundo, teve início às 18h desta terça (4), com a celebração da missa de abertura na Basílica Santuário de Nazaré, com o arcebispo metropolitano da cidade, Dom Alberto Taveira.

Em sua 224º (ducentésima vigésima quarta) edição, já alcançou a marca de dois milhões de pessoas. Neste ano, serão doze romarias, sendo a primeira no dia 9 e a última no dia 24 de outubro (segunda-feira).

 Segundo informações do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e da diretoria da Festa de Nazaré, a imagem de Nossa Senhora de Nazaré percorrerá 140,3 quilômetros até a última romaria.

Após a celebração, o clero, a diretoria da festa e os convidados se dirigiram para a frente da Basílica de Nazaré para aguardar o momento em que as luzes dos tradicionais arcos e da fachada da igreja seriam acesas.

Durante a abertura, também houve o lançamento da campanha de arrecadação de alimentos “Belém Casa do Pão”, realizada pela Arquidiocese de Belém, e a apresentação da banda sinfônica da Fundação Carlos Gomes, na Praça Santuário. 

Tradição

Há ainda a Ação de Graças pelas Peregrinações em Família, que seria o equivalente ao Natal para os paraenses. A celebração tem seu ápice durante o tradicional almoço do Círio, quando amigos e familiares se reúnem para comemorar a data, como acontece na casa da aposentada Flora Pinheiro, 73, moradora na cidade de Abaetetuba (PA).

É ela quem prepara o almoço e leva os principais pratos da culinária paraense para os familiares em Belém . “Eu levo tucupi, maniçoba, pirarucu, tudo para o almoço do Círio. E me sinto feliz, porque esse é um momento de festejar a grande mãe de Deus”, celebra. 

Edição: Camila Rodrigues da Silva