Retrospectiva

Retrospectiva 2016: os principais fatos que marcaram Minas Gerais

Confira alguns dos principais acontecimentos do estado

Belo Horizonte

,
Protesto em BH, no dia 18 de março, foi um dos fatos escolhidos pelo Brasil de Fato MG / Lidyane Ponciano / CUT MINAS

JANEIRO

Lei 100 cai e demite 60 mil 

Nos primeiros dias de janeiro, cerca de 60 mil servidores públicos estaduais, a maioria trabalhadores da educação, foram demitidos. A Lei Complementar número 100, aprovada no governo de Aécio Neves em 2002, tinha admitido milhares de servidores sem concurso. Ela foi considerada inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal.

FEVEREIRO

Um dos melhores carnavais do país

Belo Horizonte realizou um dos maiores carnavais de sua história e movimentou 1,6 milhão de foliões. 36% das pessoas que participaram do evento consideraram os blocos de rua a melhor atração do carnaval, segundo pesquisa da Belotur. 

MARÇO

MG contra o Zika vírus

Ameaçada por uma onda dos vírus Chikungunya, Zika e dengue, Minas Gerais se mobilizou contra o mosquito transmissor Aedes Aegypti. Março foi o mês de maior alastramento dos vírus em MG, que atingiu os recordes de 102 casos prováveis de Chikungunya, 5 mil casos prováveis de Zika e 160 mil casos prováveis de dengue. 

Protesto gigante em BH

Cerca de 60 mil pessoas ocuparam as ruas de BH na noite de 18 de março contra o impeachment de Dilma Rousseff. Este foi o maior protesto da capital mineira depois de junho de 2013. Manifestantes realizaram também as ocupações da Funarte, do Centro de Referência da Juventude e do Ministério da Saúde.

ABRIL

Rui Muniz (PSB) é preso

O prefeito atualmente afastado de Montes Claros foi preso em 18 de abril pela operação da Polícia Federal “Sabotadores da Saúde”. Ruy Muniz é acusado de desviar dinheiro da saúde do município com intuito de privilegiar seus hospitais particulares. 

MAIO

Acampamento contra o impeachment

Durante dez dias, movimentos populares montaram um acampamento na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, contra o impeachment de Dilma Rousseff. De 1º a 11 de maio foram realizadas manifestações, debates e shows que receberam cerca de 20 mil pessoas, segundo organizadores, integrantes da Frente Brasil Popular.

JUNHO

Nárcio Rodrigues (PSDB) é preso

O ex-presidente do PSDB de Minas Gerais, Nárcio Rodrigues, foi preso acusado de lavagem de dinheiro e fraude enquanto exercia o cargo de secretário de Ciência e Tecnologia do governo Anastasia (PSDB). A suspeita é que Nárcio tenha desviado R$ 14 milhões.  

JULHO

Feira da Reforma Agrária em BH

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) organizou em BH uma feira de alimentos saudáveis durante quatro dias. Os produtores venderam cerca de 200 toneladas e receberam 30 mil pessoas. O MST trabalha com a produção de alimentos sem agrotóxico.

AGOSTO

Morre o cantor Vander Lee

Aos 50 anos, o cantor e compositor mineiro Vander Lee faleceu por problemas cardíacos. Ele completaria 20 anos de carreira em 2017. 

SETEMBRO

195 escolas ocupadas em MG

Segundo a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, o estado chegou a ter 195 instituições de ensino ocupadas pelos alunos contra a PEC 55, que diminuirá a verba da educação, e contra a MP 746, a “Reforma do Ensino Médio”. Uberlândia (MG) teve 73% das suas escolas ocupadas, a maior proporção de ocupações do estado.

7 mil jovens tremem o Mineirinho

O 3º Acampamento Nacional do Levante Popular da Juventude reuniu pessoas de todo o Brasil em Belo Horizonte para discutir um programa para a juventude brasileira.

OUTUBRO

Brancos e nulos surpreendem

O número de votos brancos, nulos e ausentes bateram recorde nas eleições municipais no país. Em BH, Alexandre Kalil foi eleito por 628 mil votos, enquanto a somatória de brancos, nulos e ausentes chegou a 742 mil. Em Montes Claros 34% não votaram em ninguém, em Contagem foram 41%, em Juiz de Fora.

NOVEMBRO

1 ano do crime de Mariana

Para marcar o um ano do rompimento da barragem da Samarco, em 5 de novembro, as famílias atingidas e  o MAB realizaram uma marcha que saiu de Regência (ES) e chegou a Mariana (MG). Eles denunciaram diversas doenças adquiridas depois da tragédia e relembraram que as mineradoras ainda não atenderam os direitos dos atingidos.

DEZEMBRO

Vereador de BH é afastado

O presidente da Câmara dos Vereadores, Wellington Magalhães (PTN), foi proibido de exercer a função de presidente da casa. O Ministério Público investiga contratos de publicidade com supostas fraudes da ordem de R$ 2,5 milhões. 

MG decreta estado de Calamidade 

O governador Fernando Pimentel (PT), decretou em 5 de dezembro que o estado de Minas Gerais está em calamidade financeira. O ato suspende o pagamento de algumas dívidas, para que o governo possa manter os serviços públicos e os salários dos servidores ativos e aposentados.