Lava Jato

Presidenta do STF homologa delação de 77 executivos da Odebrecht

A partir da homologação, os acordos podem ser usados no processo

Radioagência Nacional | Brasília (DF)

,

Ouça o áudio:

A ministra não retirou o sigilo das delações / Nelson Jr./SCO/STF

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármen Lúcia, homologou as delações de 77 executivos da Odebrecht na Operação Lava Jato, entre eles, Marcelo Odebrecht.

O conteúdo será encaminhado ainda hoje (30) para Procuradoria-Geral da República (PGR). A partir da homologação, os acordos podem ser usados no processo. 

Ao longo da última semana, após autorização de Cármen Lúcia, os juízes auxiliares de Teori Zavascki, morto em um acidente aéreo, retomaram as audiências com os executivos da empreiteira.

Nesses encontros, eles precisavam dizer se fizeram o acordo de colaboração com o Ministério Público Federal (MPF) espontaneamente.

Esse é um procedimento exigido para que as delações fossem validadas. As audiências terminaram na sexta-feira (27) e agora só faltava a homologação das delações.

Cármen Lúcia tinha até a próxima quarta-feira (1º), quando começa o ano do Judiciário, para decidir se ela própria iria homologar os acordos antes de definir um novo relator para a Lava Jato no Supremo.

O Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, já tinha pedido à presidente urgência na avaliação das delações.