Coluna

Guerra às drogas é uma guerra aos pobres

Imagem de perfil do Colunista
Direitos da população favelada são desrespeitados em operações policiais / Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil
Como a população favelada aguenta calada a tanto desrespeito aos direitos?

Quem busca saber a verdade sobre o que acontece dentro das favelas quando tem algum tipo de operação policial, fica realmente se perguntado: como a população favelada aguenta calada a tanto desrespeito aos direitos?

Para essas pessoas eu respondo que não são todos da favela que estão calados. Aliás, têm muita gente corajosa nas favelas do Rio fazendo trabalho de conscientização.

Conscientizar as pessoas para exigir que o Estado freie a sua máquina mortífera que hoje age em nome de uma tal guerra às drogas, mas na real é uma guerra aos pobres.

Tudo o que o Estado propor com relação à política antidrogas vai dar errado (principalmente as operações policiais), pois a política está errada.

Qualquer política sobre drogas que venha a ser usada por futuros governos e que não tenha a legalização do comércio e do porte de drogas como uma das saídas não é suficiente. Significa jogar dinheiro, tempo e muitas vidas fora.

São tantos os casos que temos que nos concentrar em um único caso, o seguinte:

Cada vez que você vê a polícia entrando em qualquer favela para “combater o crime”, você vê o Estado violando direitos de todos que estão naquele local (inclusive os policiais têm seus direitos desrespeitados).

Se os casos são rotineiros, então a causa é uma só. Portanto a reação tem que ser uma só também. Por mais que tenha muita gente reagindo, é preciso remar junto. Há sinais que já está surgindo uma movimentação nesse sentido. Semana que vem eu falarei aqui. Até lá…

*MC Leonardo é uma das grandes vozes defensoras do funk e autor de sucessos como "Endereços dos Bailes".