JORNADA UNIVERSITÁRIA

MST debate reforma agrária nas principais universidades do Rio

O objetivo é aproximar a sociedade das questões enfrentadas no campo

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
Legenda: Produção de alimentos sem veneno é um dos temas em debate / Foto: Joka Madruga

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) realiza, entre os dias 24 de abril e 14 de maio, a Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária. O evento contará com debates e exibições de filmes dentro das principais universidades do Rio de Janeiro. A entrada é livre e a programação disponível na página do Facebook do MST - RJ.

O MST é um movimento popular que luta pela reforma agrária e a distribuição justa de terras para os trabalhadores rurais e defende a agricultura familiar, como principal modelo de produção rural. Inclusive, hoje, os pequenos camponeses são responsáveis pela maior parte (60%) dos alimentos que chegam na mesa dos brasileiros. Além disso, o MST promove o plantio de alimentos sem o uso de agrotóxico. Esses e outros temas serão debatidos na Jornada Universitária.

“Queremos levar para a universidade a discussão sobre a importância da reforma agrária para quem vive na cidade também. Queremos que a comunidade universitária esteja mais atenta aos problemas do campo, que o estudante seja um defensor da reforma agrária”, explica Luana Carvalho, integrante da direção estadual do MST-RJ.

LUTA NO CAMPO

Abril é um mês de luta para o MST. Em todo Brasil, são realizadas atividades e mobilizações para destacar a importância da reforma agrária e lembrar as vítimas do Massacre de Eldourado dos Carajás, que ocorreu em 1996, no Pará. No Rio, será realizada ainda uma feira livre, na terça-feira (18), no Largo de São Francisco, durante todo o dia, e um ato, às 12h.

 

Edição: Vivian Virissimo