Maternidade

Método BLW introduz alimentos e estimula a autonomia dos bebês

A técnica propõe que a criança entre em contato com o alimento

São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Criança comendo brócolis / Simon Wheatley/ Creative Commons

A introdução de alimentos sólidos na dieta dos bebês é um momento importante para saúde infantil e precisa contar com a tranquilidade das mães. Além de escolher o que eles podem comer o ‘como comer’ é fundamental nessa fase.

Uma técnica ainda pouco difundida entre pais e cuidadores é o desmame guiado pelo bebê conhecido como Baby-ledWeaning, o BLW. Baseado na alimentação como um momento de descoberta da criança, o método propõe que ela entre em contato com o alimento da maneira que desejar.

Ser atraído pela cor, sentir a textura, o cheiro e o gosto. Ou seja, estimular todos os sentidos que proporcione uma experiência plena. A nutricionista materno-infantil Carla Caratin conta um pouco sobre a técnica. "O BLW estimula a autonomia da criança, então os pais oferecem os alimentos e ela decide o que ela quer comer, como e o quanto".

Além disso, Caratin conta que o método ajuda no desenvolvimento da coordenação motora, já que a criança vai escolher o alimento, segurá-lo e levar até a boca.  No começo do BLW a gente usa muito brócolis e couve-flor, porque eles têm um talinho mais firme e as folhinhas além de bonitas são macias e fáceis de morder"

Não só o que oferecer, mas o formato e textura fazem diferença para o sucesso do método. Os legumes e tubérculos devem ser cortados em quadrados ou palitos grossos, que caibam na mão do bebê. O ponto al dente seria o ideal explica a nutrionista. "Tem que ser firme o suficiente para a criança conseguir segurar, mas macio ao ponto dela mordiscar com a gengiva pois muitas crianças nessa fase ainda não apresentam os dentes"

Outro fator importante diz respeito à segurança. Com o BLW a criança aprende a morder e depois engolir, o contrário do que acontece com as papinhas que são engolidas diretamente.

A nutricionista que também é mãe de Valetim e de Joaquim conta que passado esse período, as crianças já estão prontas para receber alimentos sem risco de engasgar já que estão no auge do seu reflexo de devolução do alimento. "O mais importante para evitar engasgo é a posição correta. Se o bebê estiver sentado, com a coluna reta, a 90º, o risco diminui bastante"

A Organização Mundial da Saúde orienta que a alimentação de crianças até os seis meses seja feita exclusivamente com o leite materno. Vale lembrar que apesar de a ideia central do BLW ser que o bebê se alimente sozinho, os pais devem estar presentes a todo momento.

 

Edição: Anelize Moreira