Poesia

Cordelista lança coletânea de histórias de mulheres negras brasileiras

Livro da escritora cearense Jarid Arraes será lançado nesta quinta-feira (1°) em São Paulo

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Escritora e cordelista cearense Jarid Arraes lança, no dia 1° de junho, o livro "Heroínas Negras Brasileiras em 15 Cordéis" / Divulgação

Antonieta de Barros, Aqualtune, Carolina Maria de Jesus, Dandara dos Palmares. Essas são algumas das mulheres retratadas de forma poética pela escritora e cordelista cearense Jarid Arraes no livro Heroínas Negras Brasileiras em 15 Cordéis que será lançamento no próximo mês.

Jarid Arraes tem 26 anos e nasceu em Juazeiro do Norte, na região do Cariri, no estado do Ceará e atualmente vive em São Paulo. A neta e filha de cordelistas começou a escrever em blogs na internet como o Mulher dialética, em que abordava temas como feminismo e direitos humanos. Ela foi convidada para ser colunista da Revista Fórum, no blog Questão de Gênero e desde então não parou mais.  

"Escrever sobre feminismo e direitos humanos foi algo que me encorajou a escrever de outras formas também, escrever cordel, prosa, poesia e compartilhar com as pessoas. E esses temas, o machismo, o racismo são muito presentes porque não teriam como não estar presentes, porque eu sou uma mulher negra e a minha visão de mundo, minhas experiências estão perpassadas por isso", apontou.

 

Em 2015, a escritora lançou As Lendas de Dandara, romance que tem Dandara dos Palmares como protagonista e mistura o lúdico e ficcional com fatos reais. Em Heroínas Negras Brasileiras em 15 cordéis, o protagonismo também é feminino e contou com pesquisa extensa da escritora sobre o tema, além de ser de uma vertente chamada de "cordel engajado". 

"Cordel engajado é um tipo de cordel que fala de questões sociais, políticas, de reivindicações, coisas que estão em evidência no momento", explicou.

Ela fala sobre a escolha consciente de escrever sobre mulheres negras e suas conquistas. "Com a coleção Heroínas Negras, em que eu pesquiso mulheres negras na história do Brasil e conto as coisas que elas fizeram, as conquistas, as lutas, estou sempre girando em torno disso. É uma escolha política que precisa combater 'mais do mesmo'", disse.

O lançamento do livro está marcado para o dia 1º de junho, na livraria Blooks, do Shopping Frei Caneca, em São Paulo; e dia 7 de junho na Blooks, do Botafogo, no Rio de Janeiro.

 

Edição: Anelize Moreira