Coluna

Voz rouca das ruas brasileiras se faz presente na assembleia da OIT

Imagem de perfil do Colunista
Ministro Ronaldo Nogueira foi discursar na assembléia anual da Organização Internacional do Trabalho (OIT) / Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados
Ministro Ronaldo Nogueira foi vaiado e recebido com protestos de sindicalistas

O Ministro Ronaldo Nogueira, ocupante da Pasta do Trabalho do governo ilegítimo que está nos estertores foi discursar, sempre em tom mentiroso para enganar incautos, na assembléia anual da Organização Internacional do Trabalho (OIT). Foi vaiado e recebido com protestos de sindicalistas brasileiros e estrangeiros na base de “golpista” “fora Temer”. Ou seja, recebeu uma  recepção a altura por defender o indefensável, a reforma trabalhista proposta pela patota de Michel Temer e que conta com o aplauso entusiasta do empresariado que só pensa no lucro fácil e cada vez maior, sempre em detrimento dos trabalhadores.

No plenário da OIT, em Genebra, teve a proteção de seguranças quando apresentava as suas cascatas repetidas diariamente pela mídia comercial conservadora destas bandas. O Ministro imaginava que a defesa que fazia da reforma trabalhista passariam em brancas nuvens e seriam apenas reproduzidas pela mídia comercial conservadora.

Entre as cascatas de Nogueira destaca-se a insistência em convencer que o Brasil tem “uma democracia consolidada” e que o País necessita “avançar mais” na proteção ao trabalhador voltando, portanto, a defender a reforma trabalhista com a repetição da cantilena governamental golpista segundo a qual “o futuro do trabalho exige novos modelos de contratação, flexíveis o suficiente para se adaptarem às mudanças dos novos tempos”.

É o tipo de discurso para agradar empresários que apoiaram ascensão dos ocupantes ilegítimos do governo federal, verdadeiros fantasmas que agora fazem de tudo para continuar no poder. Só que um dos seus integrantes, exatamente o tal Ministro Nogueira imaginava que poderia repetir no cenário do plenário da OIT o que tem dito diariamente por aqui para enganar incautos. Mas encontrou pela frente sindicalistas atentos, que não aceitam ouvir passivamente tanta enganação.

Ronaldo Nogueira certamente acreditava que poderia mesmo enganar pelo menos parte da plateia possivelmente desinformada sobre o que se passa no Brasil. Encontrou pela frente trabalhadores que conhecem bem a realidade sombria atual de responsabilidade dos ocupantes do Palácio do Planalto.

Na verdade, os trabalhadores presentes ao ato da OIT interpretaram fielmente a voz rouca das ruas brasileiras que nos últimos tempos se manifesta contra Temer e sua patota. Uma patota em que parte dela é acusada de uma série de malfeitos e que, vale sempre repetir, procura se manter no poder para não perder a boca do foro privilegiado, que representa na prática uma tremenda proteção.

Enquanto isso seguem-se as inúmeras novidades sobre o que se passa com Temer, que na prática já não governa, porque está dedicando a maior parte do seu tempo preparando terreno para continuar a levar adiante as suas reformas e ver se dessa forma seguirá ocupando o Palácio do Planalto. Conseguiu por enquanto manter uma parte substancial dos golpistas, no caso o PSDB, ao seu lado, acenando que se isso não acontecesse sobraria para o Senador suspenso Aécio Neves e assim sucessivamente. Aécio que por sinal, segundo o presidente do Senado, Eunício Oliveira, esta com o salário suspenso e impedido de usar o carro oficial.

Os brasileiros não mereciam tanta baixaria e agora estão a espera do resultado do posicionamento do Supremo Tribunal Federal se aceita ou não o pedido de prisão de Aécio Neves pelo Procurador Geral da República, Rodrigo Janot. Já que a irmã e o primo, respectivamente quem pediu a propina na JBS e o receptor, estão presos, por que não ele?