Democracia

Alba Movimentos se pronuncia sobre Assembleia Constituinte na Venezuela

Movimentos que compõem a articulação continental lançaram uma carta de apoio à votação que ocorre no dia 30

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
11 milhões de venezuelanos participaram no último domingo da simulação da Assembleia Nacional Constituinte / Camila Rodrigues da Silva

A articulação continental Alba Movimentos, que reúne organizações populares de diversos países das Américas, lançou nessa segunda-feira (17) uma nota de apoio ao processo da Constituinte na Venezuela, que tem votação marcada para o próximo dia 30 de julho. Para a articulação, a "Constituinte é a ferramenta democrática para defender e promover a paz frente aos setores fascistas locais e internacionais, que tentam violar a autodeterminação deste povo livre e soberano."

Na nota, a Alba Movimentos ainda convida as organizações e militantes para "se manifestarem durante a última semana de julho, em apoio à Constituinte, através de atos e outras atividades políticas, culturais e artísticas", além de "manifestações de apoio nas redes sociais, que são um cenário de disputa e de formação de opinião."

Acompanhe o especial do Brasil de Fato sobre a Assembleia Constituinte na Venezuela

Confira a íntegra da nota:

Declaração ALBA Movimentos: Venezuela coração da Nossa América, a Constituinte pulsa em nossos povos

O próximo 30 de julho na Venezuela representa uma batalha com repercussão em todo o nosso continente americano e nós, dos movimentos populares, não podemos ficar parados. A Constituinte é a ferramenta democrática para defender e promover a paz frente aos setores fascistas locais e internacionais, que tentam violar a autodeterminação deste povo livre e soberano. É uma ferramenta para defender e aprofundar esta revolução que acontece há 19 anos.

A Constituinte representa não só um freio à violência fascista, mas é também um exemplo de poder popular, uma expressão de pleno exercício de poder das pessoas que participam, discutem e decidem o rumo do país, do povo valente que junto ao presidente Nicolás Maduro vêm resistindo heroicamente à uma guerra multidimensional de quarta geração criada nos laboratórios golpistas da CIA.

Nos momentos difíceis, como o que estamos atravessando agora em toda a Pátria Grande, onde amigos e aliados de outrora, das épocas vitoriosas, mudaram de lado e passaram criticar, a partir da mais pura abstração, nós dos movimentos populares do continente seguimos lado a lado defendendo a revolução bolivariana.

Sabemos muito bem que nestes momentos, quando os povos demonstram seus grandes gestos de libertação, e não temos dúvida de que é isso que os venezuelanos e as venezuelanas estão fazendo, é nosso papel denunciar as atrocidades da direita fascista que nunca sairão nos grandes meios de comunicação, assim como é nosso papel nos mobilizarmos para demonstrar que o projeto bolivariano segue vivo nos nossos corações e assumirmos a Constituinte em cada pedaço de terra da Abya Yala.

Porque a Venezuela é o coração deste momento histórico, ali pulsa o projeto de integração revolucionário e, para alcançar a segunda e definitiva independência, dizemos que a "Venezuela é o coração da América". É imprescindível que possamos levar o exemplo deste processo a todo o continente para que a próxima Constituinte venha fundar a nova institucionalidade da Pátria Grande, plurinacional, descolonizada, feminista e socialista.

Nós, da ALBA Movimentos, seguimos levantando as bandeiras do Comandante Chávez, nos solidarizamos com o povo venezuelano e defendemos o governo legítimo de Nicolás Maduro. E, por tudo isso, lançamos a campanha "Venezuela Coração da América" e convocamos todas as organizações e movimentos da Pátria Grande a se manifestarem em apoio à Constituinte, durante a última semana de julho, através de atos e outras atividades políticas, culturais e artísticas. Também convocamos manifestações de apoio nas redes sociais, que são um cenário de disputa e de formação de opinião.

Pela paz e pela revolução, seguimos com a Constituinte

A Constituinte avança

Venezuela Coração da América

Venceremos

ALBA Movimentos

17 de julho de 2017

Edição: Vivian Neves Fernandes | Tradução: Luiza Mançano