Corrupção

Em busca do arquivamento de denúncia, Temer foca em parlamentares indecisos

Para que a Câmara autorize o Supremo a processar Temer, são necessários votos de 342 dos 513 deputados da Casa

Ouça a matéria:

Michel Temer é acusado de corrupção passiva pela Procuradoria Geral da República (PGR) / Beto Barata/PR

Parlamentares da base aliada e da oposição continuam se articulando em busca de votos.  A denúncia contra o presidente Michel Temer será votada na próxima semana.

De acordo com deputados da base aliada, que se reuniram com o presidente Michel Temer nessa quarta-feira (26), no Palácio do Planalto, a estratégia é focar principalmente nos parlamentares que ainda estão indecisos.

Segundo o vice-líder do governo na Câmara, Beto Mansur, o presidente tem telefonado nos intervalos de sua agenda para os deputados.

O deputado diz, ainda, que está prevista, nesta semana, uma reunião do governo com líderes da base no Congresso para conversar sobre a votação.

Mansur garante que o governo tem mais que os 171 votos necessários.

Para que a Câmara autorize o Supremo Tribunal Federal a processar Temer são necessários os votos de 342 dos 513 deputados.

A estratégia da oposição, de acordo com Paulo Teixeira (PT), é obstruir a votação.

Está marcada para a próxima quarta-feira (2) a sessão do plenário da Câmara que deve decidir  se a denúncia da Procuradoria-Geral da República (PGR), que acusa Temer de corrupção passiva, deve ou não ser julgada no Supremo Tribunal Federal (STF).

A defesa do presidente pede arquivamento do caso.

Edição: Radioagência Nacional