Trabalho

Dispensa Maternidade

O Brasil de Fato ouviu histórias de mães que perderam o emprego depois da gravidez

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Brasil de Fato / Arte: Wilcker Morais

Pelo menos metade das brasileiras foram demitidas no período de até dois anos depois da licença-maternidade, segundo pesquisa em andamento na Fundação Getúlio Vargas (FGV). 

Realizado em um universo de 247 mil mães, com idade entre 25 e 35 anos, o estudo aponta também que, após seis meses de estabilidade, a probabilidade de demissão de mulheres que acabaram de se tornar mães é de 10%.

Na série de reportagens "Dispensa" Maternidade, o Brasil de Fato ouviu diversas mulheres que relataram episódios de assédio e preconceito sofridos no trabalho durante e após a gestação. Confira!

*A terceira, e última, reportagem será publica nesta sexta-feira (18)!

Edição: Brasil de Fato