Violência no campo

Indígenas ocupam sede da Funai em Imperatriz, no Maranhão

Comunidades denunciam extração ilegal de madeira de suas terras

Ouça a matéria:

Segundo a CPT, o Maranhão foi o segundo estado mais violento em conflitos no campo em 2016, com pelo menos 12 assassinatos / Antonio Cruz / Agência Brasil

As lideranças indígenas temem mais conflitos com madeireiros. De acordo com a Comissão Pastoral da Terra (CPT), em 10 anos, a Amazônia maranhense perdeu 60% da sua cobertura vegetal.

 

A Funai está tentando fazer a mediação do problema com autoridades nacionais. 

Edição: Radioagência Nacional