Cinema negro

Encontro no Rio destaca papel das mulheres negras no audiovisual

Décima edição do Encontro de Cinema Negro começou nesta quarta-feira (30) no Rio de Janeiro e reúne mais de 80 filmes

Ouça a matéria:

Cineasta Joel Zito Araújo ressaltou que a mostra é também um espaço de formação de uma nova geração de cineastas negros / Divulgação

Na 10ª edição do Encontro de Cinema Negro que começou nesta quarta-feira (30) no Rio de Janeiro, os 80 anos do cineasta Zózimo Bulbul são homenageados. Falecido em 2013, o diretor e autor que dá nome ao Festival foi o primeiro protagonista negro de uma novela brasileira.

O curador do encontro, o cineasta Joel Zito Araújo ressaltou que a mostra é também um espaço de formação de uma nova geração de cineastas negros com um olhar diferenciado.

Serão exibidas mais de 80 produções brasileiras e estrangeiras de cineastas negros. O encontro recebe cineastas de países africanos como Nigéria, Senegal, Etiópia, Camarões, Gana e África do Sul.

O evento tem como foco também o protagonismo das mulheres negras no setor audiovisual. A cineasta brasileira Sabrina Fidalgo vai exibir o curta Rainha, já premiado no Festival Internacional de Curtas do Rio de Janeiro do ano passado.

A programação vai ocupar o Cine Odeon e o Centro Cultural Justiça Federal, que ficam na Cinelândia, zona central do Rio de Janeiro. Além disso, o Museu de Arte do Rio, na Praça Mauá, na região portuária da cidade, também vai receber a mostra que reúne filmes premiados e de jovens revelações. O encontro vai até o dia 9 de setembro e a programação completa pode ser conferida no site.

www.afrocariocadecinema.org.br.

Com a colaboração de Tâmara Freire

Edição: Radioagência Nacional