Alimentação saudável

Cesta camponesa encurta distância entre produtores e consumidores

Alimentos livres de agrotóxicos são entregues semanalmente no Rio de Janeiro para mais de 600 pessoas

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Movimento já tem oito núcleos de entrega dos alimentos no Rio e região metropolitana / Divulgação

O Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) está entregando cestas camponesas com sua produção orgânica no Rio de Janeiro. Os alimentos são distribuídos em vários bairros e regiões da cidade.São mais de 600 pessoas cadastradas no Rio de Janeiro que podem retirar seu alimento saudável nos núcleos de Botafogo, Copacabana, Estácio, Grajaú, Laranjeiras, Tijuca, Santa Teresa e também na cidade de Niterói.

Quem faz uso da cesta camponesa acredita que assim acaba por estimular o empoderamento das comunidades agrícolas, como afirma a médica sanitarista Lilian Lauria, moradora do bairro do Flamengo, Zona Sul do Rio.

“Eu tomei conhecimento do projeto através de um grupo de whatsapp e achei muito interessante e resolvi conhecer e encomendar os produtos. Eu acho importante também para apoiar a luta contra os latifúndios e estimular a organização das comunidades em cooperativas, estimulando cada vez mais o trabalho colaborativo, e por consequência gerando renda para as comunidades agrícolas do Estado e do entorno do Município do Rio de Janeiro”, conta Lilia, que retira seus produtos na Praça São Salvador, em Botafogo.

O objetivo é garantir o acesso da população aos alimentos orgânicos produzidos por camponeses a partir de diversas regiões do Brasil, como explica Humberto Palmeira, da Coordenação Nacional do Movimento dos Pequenos Agricultores.

“A ideia da cesta camponesa faz parte da proposta e da iniciativa do MPA  de construir o que estamos chamando de ‘Abastecimento Popular de Alimentos’  que são várias iniciativas e propostas de distribuição de alimentos que congrega um sistema de abastecimento com controle dos agricultores e dos consumidores”, afirma.

Humberto destaca ainda que o uso da internet permite a venda dos produtos da cesta camponesa de forma direta, sem atravessadores.

“A cesta camponesa é uma plataforma online, um tipo de feira, onde os consumidores são cadastrados, sabem a origem do produto e  de qual família vem. Todas as propriedades cadastradas estão abertas para visitação. Então acreditamos que esse é processo real de certificação da alimentação saudável no qual o consumidor tem acesso direto ao produtor”, detalha.

No Rio de Janeiro, o MPA inaugurou também, recentemente uma loja física. Localizada no bairro de Santa Teresa, a casa está aberta ao público, entre 9h e 18h, de segunda a sábado, e também oferece aos sábados refeições e atividades culturais.

Edição: Raquel Júnia