Justiça

Começa júri popular de policial acusado de matar sem-terra no Rio Grande do Sul

Elton Brum da Silva morreu com tiros nas costas durante reintegração de posse na cidade gaúcha São Gabriel

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Manifestação na Esquina Democrática, em Porto Alegre / Reprodução

O policial militar Alexandre Curto dos Santos será julgado por júri popular nesta quinta-feira (21). Ele é acusado de matar o sem-terra Elton Brum da Silva durante ação da Brigada Militar em agosto de 2009, na cidade de São Gabriel, no interior do Rio Grande do Sul.

O Ministério Público (MP) alegou questões de segurança e solicitou a transferência do julgamento para a capital do estado, Porto Alegre.

Durante o processo, o policial militar admitiu ter efetuado os disparos, mas disse que o fez em legítima defesa. A vítima foi alvejada no momento em que estava de costas para o local onde acontecia a reintegração.

O policial foi denunciado por homicídio qualificado, porque foi entendido que ele teve a intenção de matar, uma vez que não foi dada à vítima a possibilidade de defesa. Ainda assim, o policial respondeu em liberdade.

O crime aconteceu durante a reintegração de posse na Fazenda Southall.

Em fevereiro de 2016, a Justiça condenou o estado do Rio Grande do Sul a indenizar a família do sem-terra. Além disso, o estado deve pagar uma pensão de um salário mínimo à filha de Elton.

Edição: Vanessa Martina Silva