Corrupção

Além de afastar Aécio, STF impõe medidas cautelares

Político deve entregar o passaporte, passar todas as noites em casa e não se comunicar com outros investigados

Ouça a matéria:

Aécio é denunciado pelos crimes de obstrução da Justiça e corrupção passiva / Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal decidiu afastar do cargo o senador Aécio Neves, do PSDB. É a segunda vez que o Supremo afasta o senador do mandato. Os ministros rejeitaram o pedido de prisão feito pela Procuradoria-Geral da República contra o político, mas impuseram as chamadas medidas cautelares.

Aécio deve entregar o passaporte, passar todas as noites em casa e não se comunicar com outros investigados. As medidas entram em vigor imediatamente.

O advogado do senador, Alberto Toron, anunciou que vai recorrer.

A Procuradoria-Geral da República denunciou Aécio Neves pelos crimes de obstrução da Justiça e corrupção passiva. Em uma gravação feita pelo empresário Joesley Batista, Aécio pede dois milhões de reais para pagar um advogado para fazer a defesa dele na Lava Jato.

A investigação envolve pessoas ligadas ao senador: a irmã, Andrea Neves; o primo, Frederico Pacheco; e o ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrela, do PMDB, Mendherson Souza Lima.

Edição: Radioagência Nacional