Dia do Professor

Estudantes relatam histórias de educadores que foram além dos livros

Neste domingo, 15 de outubro é comemorado o Dia do Professor

Ouça a matéria:

No Dia dos Professores, as histórias de Luiz e Mariana mostram, em épocas diferentes, o papel especial cumprido pelos educadores / EBC

Neste domingo, 15 de outubro é comemorado o Dia do Professor. Confira um especial sobre a data com a repórter Raquel Júnia.

O compositor e cantor de Galope à Beira Mar, o mineiro Luiz Salgado, poderia ser apenas Luiz Carlos, poderia ainda ter seguido como funcionário de uma loja de fotos ou até da Companhia de energia de Minas Gerais, a Cemig, mas a história dele acabou tomando um rumo diferente quando ele tinha 18 anos.

O seu professor de matemática do Ensino Médio, Henrique Goulart, financiou a primeira gravação de Luiz em um estúdio profissional, na cidade de Uberlândia, e, não satisfeito, foi até a casa do aluno tentar convencer os pais dele que o jovem tinha um talento para a música e precisava deixar a cidade natal de Patos de Minas para alçar vôos mais altos.

A história da jovem fluminense Mariana Torquato, de 15 anos, também está sendo mudada. Hoje, no primeiro ano do ensino médio, ela responsabiliza o seu professor de geografia, do 8º e 9º anos, Rafael Feitosa Lobo, pela nova forma de enxergar a si própria e ao mundo.

No Dia dos Professores, as histórias de Luiz e Mariana mostram, em épocas diferentes, o papel especial cumprido pelas educadoras e educadores. Mas a falta de valorização e de investimento na educação são, na opinião de pesquisadores, os principais desafios para que os professores consigam desenvolver esse trabalho de forma plena.

Para professora do Programa de Pós Graduação em Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a Uerj, Nilda Alves, as universidades, especialmente as públicas, continuam cumprindo o seu papel de atualizar constantemente o processo de formação de educadores de forma a acrescentar novos fatos apresentados pela sociedade.

Na contramão dessa falta de investimentos e valorização, professores criam possibilidades e novos caminhos. É o caso de Luana Tolentino, professora de história do ensino fundamental em uma escola pública da cidade de Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte.

Atualmente, em uma turma considerada problemática do 6º ano, ela desenvolve um trabalho de meditação. Luana lê o trecho de uma carta que recebeu de uma aluna dessa turma.

Ao olhar para o seu próprio trabalho, a professora se emociona. A felicidade de Luana é compartilhada pelo antigo professor de matemática do músico Luiz Salgado, apresentado no início dessa reportagem. Henrique Goulart, hoje professor universitário, conta que para ele ter ajudado Luiz a seguir seu caminho há mais de 20 anos foi contribuir para que a escola cumpra seu papel: o de possibilitar aos jovens o encontro com seus sonhos.

Edição: EBC