Agrotóxico

Banimento do glifosato na Europa pode estar próximo

Caso não consiga uma reautorização de uso até 15 de dezembro, o agrotóxico será banido da União Europeia

Meta dos defensores da Monsanto é conseguir a renovação por cinco anos / Reprodução

Na última quinta-feira (9), em mais uma reunião da Comissão Europeia, não foi possível chegar a um acordo sobre a reautorização do Glifosato na União Europeia. O registro do agrotóxico da Monsanto vence no dia 15 de dezembro. Inicialmente, defensores da empresa queriam uma renovação por dez anos. Por conta da pressão política, nas últimas duas votações a meta era conseguir apenas cinco anos.

Na reunião, 37% dos votos foram favoráveis à extensão por 5 anos, 32% contra, e 31% de abstenção. A votação é proporcional à população. França e Itália têm liderado a oposição ao Glifosato, e Espanha e Grã-Bretanha (que está prestes a deixar a UE) tem sido a favor. Alemanha e Polônia se abstiveram.

Com o resultado, não foi possível chegar a um acordo. Caso não se consiga uma reautorização até o dia 15 de dezembro, o Glifosato será banido da União Europeia.

No Twitter, o Ministro do Meio Ambiente francês, Nicolas Hulot, comemorou o resultado: “Graças à nossa oposição, o glifosato não foi reautorizado nem por 10 e nem 5 por anos. Nosso esforço para se livrar dos agrotóxicos continua!”

Edição: Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida