Homenagem

Sedpac-MG premia mídias comprometidas com os direitos humanos

Brasil de Fato MG ganhou duas categorias, “Reportagem Especial” e “Produção Jornalística em Texto”

Belo Horizonte (MG)

,
Parte da equipe do Brasil de Fato Minas Gerais recebe prêmio na Serraria Souza Pinto, Centro de BH / Mídia Ninja

Foi realizada na noite desta quarta-feira (13) uma homenagem aos vencedores do Prêmio Mineiro de Direitos Humanos 2017, organizado pela Secretaria de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania (Sedpac) de Minas Gerais.

Com o tema "Mídia e Direitos Humanos", o concurso reconheceu iniciativas de comunicação que trabalham para a promoção do respeito à dignidade, igualdade social e racial, direito ao trabalho e à educação, e muitos outros. As categorias escolhidas foram produção jornalística em vídeo, áudio, texto, fotografia e internet; coletivo; campanha e reportagem especial.

Receberam o troféu diversos projetos da comunicação pública, independente e também da comunicação popular, como a Rede Minas de Televisão, TV ALMG, Rádio Inconfidência, Jornal A Sirene, Rádio Mumbuca, O Beltrano, Mídia Ninja e Revista Senso.

O Brasil de Fato MG também esteve presente e conquistou o primeiro lugar em "Produção Jornalística em Texto", que analisou o conjunto da obra, e "Reportagem Especial", com a matéria da jornalista Joana Tavares, "Projeto Minas Rio, da Anglo American, ameaça comunidades no Centro de Minas Gerais". A matéria, de maio deste ano, aborda a situação dos moradores de Conceição do Mato Dentro, que sofriam com perseguições e ameaças após entrarem com uma ação popular questionando um dos maiores empreendimentos minerários do mundo.

Ao receber o prêmio, Joana falou da importância da comunicação para a construção de um país comprometido com a vida e a soberania do povo brasileiro e também destacou a importância do evento em um momento de retirada de direitos e de golpe.

“Fiquei muito feliz em perceber que quando falamos de mídia e direitos humanos, quem veio foram mídias alternativas, populares e públicas. Isso mostra que a gente está em um caminho muito importante, de fazer uma disputa narrativa e de construir uma contra-hegemonia. E a gente faz isso juntos”, destacou. “Dá muito orgulho perceber que nós não somos concorrentes, somos parceiros. O o prêmio reafirma nosso compromisso de seguir na comunicação por uma sociedade mais justa", finalizou a jornalista, que é editora do Brasil de Fato Minas Gerais.

Mostra de Direitos Humanos

A solenidade fez parte da 1ª Mostra de Direitos Humanos de Minas Gerais, que terminou nesta quinta-feira (14) e aconteceu na Serraria Souza Pinto. Lá, foram realizadas exposições, oficinas, rodas de conversa e atividades culturais, assim como um grande almoço gratuito para a população em situação de rua.

Edição: Frederico Santana