Política

Desembargador afirma que eleições serão ilegítimas sem Lula como candidato

Mário Sérgio Pinheiro, do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, afirma que país vive estado de exceção

Brasil de Fato| São Paulo (SP)

,
Prerrogativas ganha o jogo por 7 a 1 contra o Democracia / Norma Odara

"Essas eleições serão ilegítimas se não tiverem a participação do ex-presidente Lula". A afirmação é do desembargador Mário Sérgio Pinheiro, do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro. Ele foi um dos cerca de 20 juristas que participaram da inauguração neste sábado (23)  do Campo Dr.Sócrates Brasileiro, localizado na Escola Nacional Florestan Fernandes - um centro de formação do MST, em Guararema/SP. Durante o evento - que reuniu cerca de 1500 pessoas - uma série de artistas, políticos e militantes foram divididos em times que disputaram partidas de futebol. O Democracia Futebol Clube foi composto por membros da Associação Juízes para a Democracia.

Para Pinheiro, o que está em jogo não é defender uma candidatura ou outra, mas a Constituição."O Judiciário não foi apenas expectador, mas agente do golpe", sentencia ao afirmar que o país vive em um estado de exceção, caracterizado por ele como "pós-democracia".

Marcelo Semer, juiz e membro da Associação Juízes para a Democracia, também presente na inauguração do campo, acredita que o momento é de "desconstrução do modelo democrático conquistado após a ditadura". Ele também afirma o papel preponderante do Judiciário para a situação do país. "Hoje eu posso dizer que temos um Supremo que está decidindo de forma casuística, a cada momento decide de uma forma diferente, o que é  muito complicado", considera.

 

Edição: Bia Pasqualino