Direitos Humanos

Execução de Marielle Franco é maior suspeita dos investigadores do caso

Marielle assumiu em fevereiro a relatoria da Comissão da Câmara de Vereadores do Rio para acompanhar intervenção militar

Ouça a matéria:

Principal hipótese trabalhada pelos investigadores é de execução da vereadora e lutadora popular / Arquivo pessoal

O corpo da vereadora do PSOL do Rio de Janeiro, Marielle Franco será velado a partir das 11h desta quinta-feira (15), na Câmara Municipal da capital fluminense.

Ela foi morta a tiros na noite dessa quarta-feira (14), no bairro do Estácio, região central da cidade. De acordo com as primeiras informações, divulgadas pela Polícia, Marielle seguia para casa acompanhada de uma assessora e do motorista quando outro veículo emparelhou com o dela e disparou, pelo menos, nove tiros em direção ao lugar onde estava sentada a vereadora.

Marielle e o motorista, Anderson Pedro Gomes, foram atingidos pelos disparos e morreram na hora. A assessora Fernanda Chaves teve apenas ferimentos leves causados por estilhaços de vidro. Os atiradores fugiram sem levar nada..

O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios da capital, que já periciou no local do crime e tomou o depoimento da assessora, que sobreviveu ao ataque. A principal hipótese trabalhada pelos investigadores é de execução.

Confira os detalhes com Ícaro Matos.

* Matéria atualizada às 9h07 de 15/03/2018.

Edição: Radioagência Nacional