TRF4

Lula se despede de Santa Catarina: "Eles não poderão prender as minhas ideias"

Caravana encerrou a passagem pelo estado com um ato público em São Miguel do Oeste

Brasil de Fato | São Miguel do Oeste (SC)

,
Cerca de seis mil apoiadores se reuniram no centro da cidade, no extremo Oeste catarinense, para celebrar a herança dos governos Lula. / Ricardo Stuckert

Um dia antes do julgamento do recurso do "caso triplex" no Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF4), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou de um ato público em São Miguel do Oeste (SC) e mandou um recado ao Poder Judiciário. "Vão me prender para eu não andar pelo país? Não tem problema, eu andarei pelas pernas de vocês", disse o ex-presidente, voltando os olhos para a militância.

Cerca de seis mil apoiadores se reuniram no centro da cidade, no extremo Oeste catarinense, para celebrar a herança dos governos Lula para a região.

O ex-presidente ressaltou que um eventual pedido de prisão, sem provas, será incapaz de destruir o desejo de inclusão da população mais pobre do país. "Eles não poderão prender as minhas ideias".

Os cães ladram, mas a caravana passa

A presidenta nacional do PT, Gleisi Hoffmann, falou sobre os protestos minoritários em São Miguel do Oeste e garantiu que as agressões e provocações não afetam o planejamento da caravana.

O ato público deste domingo (25) foi o último compromisso de Lula em Santa Catarina. No dia seguinte, o ex-presidente embarcou no ônibus com destino a Francisco Beltrão, sudoeste do Paraná.

Nesta segunda-feira (26), a Caravana Lula Pelo Sul realiza um ato pela manhã da agricultura familiar em Francisco Beltrão, no Paraná, e à tarde será realizado um seminário internacional da Tríplice Fronteira, em Foz do Iguaçu (PR).

A jornada termina na Boca Maldita, região central de Curitiba, no final da tarde de quarta-feira (28).

Edição: Luiz Felipe Albuquerque