Marx

Editora Expressão Popular publica nova obra do filósofo Leandro Konder

Evento de lançamento evidenciou o legado e a atualidade do militante comunista

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,
O carioca Leandro Konder escreveu 36 livros, oito deles já publicados pela Editora Expressão Popular / Reprodução

Em comemoração ao bicentenário de nascimento do filósofo alemão Karl Marx (1818-2018), a Editora Expressão Popular lançou, nesta quarta-feira (18), o livro O Futuro da Filosofia da Práxis, uma das 36 obras de Leandro Konder (1936-2014), destacado intelectual brasileiro que traduziu e divulgou importantes textos marxistas.

A mesa de lançamento do livro contou com Cristina Konder, jornalista e viúva do homenageado; Geraldo Gasparian, do Setor de Formação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Miguel Yoshida, editor da Expressão Popular, e mediação de Rosana Fernandes, da coordenação político-pedagógica da Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF).

Leandro Konder nasceu em Petrópolis, no estado do Rio de Janeiro, e ingressou no Partido Comunista Brasileiro (PCB) aos 15 anos, por influência do pai Valério Konder, ex-líder do partido. De lá, nunca abandonou a luta, passando também pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). Yoshida destaca a capacidade de síntese e clareza do intelectual comunista.

"O Leandro, desde jovem, esteve vinculado ao movimento comunista e sempre teve a preocupação em escrever sobre temas que são altamente complexos, mas tentando deixá-los de uma forma compreensível, sem vulgarizar", afirma. 

No livro, o autor coloca a própria vida e obra de Marx sob análise, dialogando com seus conceitos principais como dialética, práxis e materialismo histórico. Gasparian, responsável pela apresentação do livro, ressalta a importância de Konder para a formação da militância popular, especialmente em tempos de golpe.

"Nós estamos em um momento de agudização da luta de classes como nunca vivemos em outros períodos da história do Brasil. Estamos no olho do furacão dessa luta. E sempre interessou à Konder essa perspectiva de um marxismo vivo que contribuísse para responder os desafios de nossos tempos atuais". 

Emilly Dulce/Brasil de Fato

Além da trajetória política, Cristina Konder rememora as qualidades particulares do marido. Ela conta que eles se conheceram no movimento comunista na França, onde Konder se exilou após ser preso e torturado pela ditadura militar brasileira (1964-1985).

"É um legado maravilhoso o que o Léo nos deixou. À parte isso, o Leandro marido foi maravilhoso. Como pai, ele era como na vida com todo mundo: uma das pessoas mais generosas que eu conheci", destaca. 

Leandro Konder foi também professor da Universidade Federal Fluminense e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Em O Futuro da Filosofia da Práxis, Konder reafirma a concepção defendida por Antonio Gramsci de que teoria e prática política caminhem juntas na construção criativa de uma ponte entre o passado e o presente.

"O Leandro retoma o termo práxis para pensar o Marx dentro do tempo dele, o que foi o marxismo no século XX, e o que poderia ser o pensamento do Marx para frente pensando sempre a partir da perspectiva das lutas sociais e populares", diz. 

Presente no evento, o jornalista Mauro Malin se tornou amigo pessoal de Konder após conhecê-lo no PCB, em 1976, na França. Malin destaca a atualidade do ex-companheiro de luta.

"O Leandro é contemporâneo. Ler o que ele escreveu possibilita uma ideia bem estribada e bem balizada daquilo que o Marx produziu e apresenta isso de uma maneira simples dentro de um terreno complicado, como é o da política e o da batalha das ideias", ressalta. 

Gasparian entende que Konder foi “ousado” ao escrever o livro em torno dos anos 1990, um período de crise do socialismo, queda do Muro de Berlim e derrocada da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). Para o convidado, neste momento de “profunda crise do capital”, o estudo marxista é fundamental.

"A obra de Marx, seguramente, tem muito a nos dizer sobre como entender essa crise. Enquanto o capitalismo não for superado, Marx também não será", enfatiza. 

Rosana Fernandes destaca a importância de cada militante em uma mistura de gerações que compartilhe suas experiências. "A luta de classes está presente em todos os contextos e joga um indivíduo contra o outro. Por isso, é preciso saber unificar as nossas lutas na construção de uma sociedade melhor para a classe trabalhadora". 

Cristina Konder compartilha a importância da luta anticapitalista, parafraseando o marido que pregava a necessidade de um “novo sistema em que o homem respeite o homem”.

"O Leandro nasceu, viveu e morreu comunista. Ele falava assim: 'a luta de classes não começou conosco e não vai acabar conosco. Nós temos muita luta pela frente, muitas batalhas para vencer ainda'", lembra. 

Da esquerda para a direita, Geraldo Gasparian, Miguel Yoshida, Cristina Konder e Rosana Fernandes/Emilly Dulce/Brasil de Fato

O Futuro da Filosofia da Práxis, título do mês de abril do Clube do Livro Expressão Popular, já se encontra disponível para compra no site. Segundo a Editora, o objetivo é que todos os livros do filósofo brasileiro sejam publicados e organizados em uma Biblioteca Leandro Konder.

Edição: Diego Sartorato