Germinação

Alimentos germinados: nutrição pronta para ser absorvida pelo corpo

Leguminosas e demais grãos têm mais benefícios ao serem consumidos quando estão brotando

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça a matéria:

Consumir germinados proporciona aproveitar muito mais os nutrientes da planta / Pixabay

Já pensou em consumir um prato de lentilha com seus brotinhos nascendo? Pois saiba que isso é um indicativo de que a leguminosa está rica em nutrientes. São os chamados germinados, como explica a especialista em alimentação viva Sheila Waligora.

"São esses alimentos que ao serem colocados na água, eles "acordam". A germinação é a fase inicial do processo, então os alimento secos, antes de você colocar ele na água eles meio que estão dormindo, eles estão com o potencial de virar uma árvore, uma planta, enfim. Porque o que estava neles em potencial, esses elementos acordam e ficam disponíveis pra nossa absorção do organismo". 

Os elementos são os benefícios da própria planta como as enzimas, que são responsáveis principalmente pela vitalidade do corpo e bom funcionamento do intestino, vitaminas, minerais e proteínas.

Os alimentos mais comuns de serem germinados são lentilha, feijão, ervilha, castanhas e grão de bico, mas existem uma infinidade de opções. De acordo com Sheila, é possível germinar sementes, castanhas, grãos, nozes e leguminosas em geral em casa.

“Regra geral você pega a semente, ou a castanha ou o feijão, você coloca de molho, cobre de água, deixa X minutos ou X horas de molho. Depois você lava bem, porque no processo de germinação, quando você coloca de molho são liberadas substâncias que não são boas, por isso, nesse molho você tem que lavar bastante depois de deixar de molho”.

Depois deste processo, é necessário deixar o alimento lavado descansando em uma peneira, coberta com um pano fino e lavar novamente duas vezes ao dia, como se estivesse regando a planta. O tempo para a germinação dar início depende do alimento e do ambiente e pode variar de horas para dias.

Normalmente as sementes secas, velhas e maiores, demoram mais para dar sinais do brotinho. Assim que ele der as caras, já é possível consumir, cru mesmo, já que o cozimento acaba destruindo alguns nutrientes.

"É muito fácil e rápido. A pessoa precisa aprender, porque há diferentes tempos de molho para colocar diferentes tipos de alimento, então regra geral, quanto menor a semente, menos tempo ela fica de molho". 

Mesmo para aqueles que fazem questão de cozinhar, a especialista afirma que os germinados ainda assim são mais nutritivos. A razão é devido ao amolecimento causado pelo processo de germinação, que faz com que seja necessário menos tempo de exposição ao fogo para ficar pronto.

Para Sheila, incluir os germinados na alimentação permite o melhor aproveitamento dos nutrientes dos alimentos que já consumimos no dia a dia e assim, melhorar a saúde de forma geral.

Edição: Katarine Flor