CULTURA POPULAR

Lugares do Rio: Um pedacinho do Nordeste no Rio de Janeiro

A história da Feira de São Cristóvão começa em 1945 com a vinda de migrantes nordestinos

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas um dos principais pontos turísticos do Rio de Janeiro / Foto: Tânia Rêgo/ Agência Brasil

Um local repleto de sabores, cores e músicas nordestinas em plena cidade do Rio de Janeiro. A história da Feira de São Cristóvão, um dos principais pontos turísticos da cidade, começa em 1945 com a vinda de migrantes do Nordeste para a capital fluminense na esperança de uma vida melhor. O Campo de São Cristóvão era a parada principal dos ônibus que traziam os retirantes para trabalhar na construção civil. A área se tornou um espaço de confraternização e encontro que manteve viva as tradições culturais do povo nordestino.  

Hoje o Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas está de cara nova. A reforma de 2003 trouxe ares modernos para a popular feira que acaba sendo o destino certo de quem gosta de um bom forró pé de serra. O professor de Capoeira Angola Renato Mendonça da Silva tem 28 anos e frequenta o espaço desde criança. Para ele, a padronização da feira com a reforma retirou algumas características essenciais, mas ainda assim é possível encontrar núcleos de resistência. 

“É clara a diversidade lá dentro, até falando como forrozeiro, me encanta o jeito de dançar que é diferente dos Democráticos, Rampa e Rua do Ouvidor, lá você encontra um forró nordestino mesmo.Nos palcos alternativos encontramos aquele forró feito com triângulo, zabumba e sanfona e para o forró não precisa mais do que isso”, conta. 

A boa conversa e o companheirismo são marcas registradas da Feira de São Cristóvão. Além de visitar um pedacinho do Nordeste com direito à culinária tradicional, artesanatos e músicas regionais no meio do Rio de Janeiro, quem vai à feira desfruta também da gentileza do povo nordestino. Silva conta que um dos momentos mais marcantes no Centro Municipal Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas foi na comemoração do seu aniversário. 

“Quando eu frequentava bastante eu ia no bar da Leo e a gente ficava  em frente aos palcos alternativos com forró pé de serra. E um dia a gente sentou no bar, ela foi carinhosa, ficou com a gente. Uma vez fomos comemorar o meu aniversário e ela me deu uma garrafa de cachaça de graça. Até hoje quando eu vou, ela me conhece. Pergunta da galera, que hoje não tenho mais convívio que foi o meu antigo grupo de capoeira, mas ela ainda tem um carinho por todo mundo e isso é muito legal”, relembra o professor. 

Ficou com vontade de conhecer este pedaço do Nordeste no Rio? O Centro Luiz Gonzaga está localizado no bairro de São Cristóvão e funciona de terça à domingo, com horários especiais nos finais de semana, das 10h às 20h. Ao todo, mais de 300 mil pessoas transitam mensalmente pela feira.  

Edição: Vivian Virissimo