MUDANÇA CLIMÁTICA

Cuba intensifica luta contra aquecimento global

Desde 2017, o projeto Tarefa Vida promove onze pontos para melhorar a vida da população e proteger o clima

Ouça a matéria:

Furacão Irma atingiu Havana em 2017 / Cubahora.cu/Reprodução

Em um período político de transição, marcado pela eleição do novo presidente Miguel Díaz-Canel, entre outros pontos, a questão da mudança climática foi inserida na agenda social de Cuba. Isso pode ser observado por meio do programa do país caribenho batizado de Tarea Vida [Tarefa Vida, em português], que é um pacote de medidas para combater o aquecimento global entregue à Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

Promovido pelo governo cubano desde abril de 2017, o pacote inclui medidas como a proibição de construção de casas nas orlas, realocação de comunidades vulneráveis e a redução das áreas de cultivo próximas ao mar e muitas outras.

Ao todo, são onze medidas que tem como objetivo lutar contra as secas e estabelecer políticas nacionais de proteção dos solos e das águas, assim como a reflorestação de grandes extensões do território do país.

Cuba possui uma das áreas naturais mais importantes do Caribe, a zona úmida pantanosa chamada de “Ciénaga de Zapata”, localizada ao sul da Província de Matanza, com uma extensão de 300 mil hectares. A proteção desta reserva é uma das prioridades do governo cubano com o Tarefa Vida.

Uma das principais preocupações é que o aumento do nível do mar deixe o país, uma ilha de 109.884 km², bastante vulnerável. Para além disso, outros fatores de risco que ameaçam Cuba em decorrência da mudança climática são o aumento dos furacões e as secas prolongadas.

Reconhecimento internacional

A revista Science, órgão difusor da Associação Americana para o Avanço da Ciência, elogiou o plano de ações de Cuba para se proteger das mudanças climáticas no próximo século.

Em entrevista à revista, a bióloga marinha Dalia Salabarria, do Centro Nacional de Áreas Protegidas, disse que a ideia geral do Tarefa Vida é aumentar a capacidade de recuperação das comunidades vulneráveis. Para o oceanólogo David Guggenheim, o programa é incrível e se destaca por ter uma visão à longo prazo.

“Cuba é um país incomum, no sentido de que realmente respeitam seus cientistas. Sua política de mudança climática está alicerçada nisso”, ressaltou Guggenheim.

O Ministério das Relações Exteriores, representado pela ministra cubana de Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, Elba Rosa López, apresentou para a FAO o Tarefa Vida em Roma, na Itália, no último mês, e teve uma ótima recepção.

René Castro, subdiretor geral de Clima, Biodiversidade, Terra e Água da FAO, elogiou o programa e espera que a apresentação de Rosa López facilite a possibilidade de que Cuba consiga aplicar suas medidas com cooperação financeira das Nações Unidas.

Confira o vĩdeo que apresenta o Tarefa Vida:





 

Edição: Pedro Ribeiro Nogueira (versão em português)