Copa do Mundo

PAPO ESPORTIVO | A Copa do Mundo está chegando com força

O que será da Seleção Brasileira? Quais serão as decepções e as surpresas? E será que esse hexa vem?

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

O Brasil é um dos favoritos ao título da Copa do Mundo / Lucas Figueiredo / CBF

A Copa do Mundo da Rússia começa na semana que vem. E a expectativa só cresce no mundo todo. Quem será o campeão? Quem vai surpreender? Quem vai decepcionar? E será que a Seleção Brasileira vai trazer esse bendito hexa pra gente?

A última pergunta é a que mais importa aqui. Todo mundo sabe que o futebol é um esporte que tem um prazer quase sexual em pregar peças nos torcedores incautos. Vide o fatídico 7 a 1 em 2014. Talvez seja por isso que todos nós ainda estejamos com um pé um pouco atrás na hora de falar de Copa do Mundo e de Seleção Brasileira. Ainda mais com as últimas falcatruas de Del Nero e seus Blue Caps.

As coisas caminham bem dentro de campo. Neymar voltou aos gramados, teve uma boa atuação contra a Croácia e demonstra estar com fome de bola. Philippe Coutinho, Willian, Casemiro e Marcelo também estão muito bem. Dúvidas sempre vão existir. Ainda mais com relação aos jogadores mais contestados, como Fernandinho, Danilo, Fred e Taison. Como falei em outra oportunidade, o grupo é forte e promete dar trabalho aos adversários. Mas o velho e rude esporte bretão é uma caixinha de surpresas.

A sorte será lançada na próxima quarta-feira (14). E esperamos que o Brasil faça um bom papel e finalmente traga essa taça pra gente.

A DURA MISSÃO DE LEVANTAR O VASCO

Antes que o torcedor cruzmaltino me xingue, deixo claro que o título desta humilde coluna não tem a menor intenção de diminuir o Clube de Regatas Vasco da Gama. Muito pelo contrário. A instituição merece todo o nosso respeito. O ponto aqui é outro. Não é novidade pra ninguém que as coisas no Vasco não andam nada boas. A conquista da vaga para as oitavas da Copa Sul-Americana poderia ter amenizado um pouco a crise, mas nada mudou. 

A diretoria cruzmaltina correu atrás de Jorginho, ex-técnico do clube em 2015 e 2016. Mas o problema não está no banco de reservas e nem dentro de campo. Está em quem comanda o clube. Enquanto a briga pelo poder continuar, só quem perde é o Vasco. Infelizmente as coisas são assim já há algum tempo.

RÁPIDO E RASTEIRO

O Botafogo tinha uma grande chance de subir a tabela, mas acabou tropeçando no apenas esforçado time do Ceará. Valeu pela justa homenagem ao goleiro Jefferson, terceiro jogador com mais partidas pelo Alvinegro. Mas o técnico Alberto Valentim precisa fazer esse time jogar mais e melhor. Antes que seja tarde.

Flamengo e Fluminense fazem o clássico mais charmoso do país em Brasília. Enquanto o primeiro colhe os frutos da boa fase, o segundo convive com lesões e problemas fora de campo Mesmo assim, é jogo em que tudo pode acontecer. Só sei que teremos recorde de público na capital federal.

A atuação do Vasco no empate com o Cruzeiro colocou um pingo de esperança no coração dos torcedores cruzmaltinos. Pikachu, Wagner, Andrey e Fernando Miguel estiveram muito bem. Agora é com Jorginho. A bola está com ele e pelo que se conhece do tetracampeão, a tendência é que o Vasco melhore dentro de campo.

A Seleção Brasileira tem mais um compromisso antes da Copa do Mundo contra a Áustria neste domingo (10). É o jogo para Tite consolidar as suas estratégias e testar Neymar desde o início com Philippe Coutinho pelo meio. O esquema é esse e não pode mudar. Pelo bem do hexa.

Grande abraço e até a próxima!

Edição: Brasil de Fato RJ