Seleção Brasileira

PAPO ESPORTIVO | Tite disse que fica. E isso é excelente

Tite e Edu Gaspar sacramentaram a sua permanência na Seleção Brasileira até o final da Copa do Mundo de 2022

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,

Ouça a matéria:

Tite e Edu Gaspar na sede da CBF / Lucas Figueiredo / CBF

Na última quarta-feira (25), a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou a renovação de contrato de Tite e Edu Gaspar. Os dois vão permanecer no cargo de técnico da Seleção Brasileira e de Coordenador de Seleções da CBF até o final da Copa do Mundo do Catar, em 2022. São mais quatro anos e meio de trabalho à frente do escrete canarinho e a possibilidade de voos ainda mais altos nos próximos anos. Inicialmente, o foco está na disputa da Copa América do ano que vem (que será realizada aqui no Brasil), mas o trabalho já começa no dia 7 de setembro com um amistoso contra os Estados Unidos em Nova Jersey. 

Este que escreve não consegue esconder a satisfação com a permanência de Tite no comando da Seleção Brasileira. Claro que o desempenho na Copa do Mundo da Rússia deixou muita gente chateada. Neymar não estava bem dos pés e da cabeça, Gabriel Jesus estava muito abaixo daquilo que pode fazer em campo, Philippe Coutinho parecia inibido em alguns lances e todo o time parece ter sentido a pressão por bons resultados depois de uma bela campanha nas Eliminatórias. Faltava o prato principal. Lógico que todo mundo queria o título da Copa do Mundo. Só que ele ainda não veio. Mas há de vir.

Tite também vai ter a oportunidade de rever seus erros. Por ter confiado demais numa base (e em atletas que vinham de lesão) e fechando os olhos para quem vinha se destacando no futebol brasileiro, o comandante da Seleção acabou se vendo sem muitas opções para jogos importantes (como o das quartas de final contra a Bélgica). Ao mesmo tempo, também poderá se dedicar mais a observar jogadores que merecem chances com a amarelinha. Não somente os que já vinham se destacando antes da Copa do Mundo, mas aqueles que podem surgir nos próximos anos. A ideia é aproveitar a rodagem do Mundial de 2018 para entrar com força nas competições a partir do ano que vem já com a Copa América.

A ideia de continuidade na Seleção Brasileira ainda é algo muito novo pra muita gente. Estamos acostumados a ver treinadores saindo logo depois de fracassos em competições importantes e dando lugar a outros. Um eterno começar e recomeçar do zero. Por isso que a permanência de Tite é excelente para todos. O trabalho vinha sendo bem realizado (apesar dos equívocos já mencionados aqui) e merece uma segunda chance. E nunca é demais lembrar que a Alemanha segurou Joachim Löw depois de duas Copas do Mundo sem vitórias e vai segurar o treinador por mais um ciclo.

Que Tite siga com o bom trabalho e coloque a Seleção Brasileira no lugar onde ela merece. Essa é a nossa torcida. Apesar de Del Neros, Marins e outras peças.

Grande abraço e até a próxima!

Edição: Brasil de Fato (RJ)