Visita

Lula e Haddad discutem plano de governo para as eleições

Em conversa sobre coligações, ex-presidente se mostrou animado para somar forças

Read In English | Leer en español | Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
Haddad fala à imprensa após visita a Lula em Curitiba / Foto: Joka Madruga / APT

Na tarde desta terça-feira (31), o coordenador do plano de governo do PT para as eleições presidenciais deste ano, Fernando Haddad, visitou Luiz Inácio Lula da Silva na sede da Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, onde o ex-presidente está detido há 115 dias.

Durante o encontro, Lula recebeu a primeira versão de seu programa de governo, documento necessário para que se registre a candidatura no dia 15 de agosto, junto ao TSE, em Brasília. “Eu trouxe a ele um documento semi-final do plano de governo, que vai entrar em deliberação no diretório nacional. A maior parte do tempo da visita foi usado para tratar do registro da candidatura”, relatou Haddad.

Foi discutida ainda a política de alianças da candidatura de Lula, e, segundo Haddad, o ex-presidente se mostrou animado a somar forças. A conversa servirá como base para que Gleisi Hoffmann, presidenta do PT, conclua as negociações com partidos aliados até 15 de agosto. Os partidos cotados para integrar a chapa petista são, segundo Haddad, PCdoB, PSB e PROS.

Dia do Basta

Sobre o “Dia do Basta”, dia de mobilizações e paralisações nacionais em defesa do emprego, da aposentadoria e dos direitos trabalhistas, a ser realizado no dia 10 de agosto, o ex-prefeito de São Paulo disse que faria convocatória a todos e todas para participar dos atos pelo país, pois é urgente que se interrompam medidas entreguistas do governo golpista de Michel Temer (MDB).

“O governo Temer deveria parar de tomar medidas de caráter estrutural, para dar a um governo legítimo condições de, em sociedade, dar um rumo para o país. Se ele tivesse a legitimidade das urnas, com um programa aprovado, poderia fazer, mas não é o caso”, declarou.

Para Haddad, é importante que o povo brasileiro reitere os pedidos já feitos pelo PT de suspensão de medidas que coloquem em risco a soberania nacional até o pleito, para que o presidente eleito possa encaminhar as demandas da sociedade.

Novas visitas

Nesta quinta-feira (2), Lula recebe a visita dos músicos Chico Buarque e Martinho da Vila. Companheiro histórico de Lula, o compositor Chico Buarque também foi uma das atrações do Festival Lula Livre, que reuniu mais de 50 artistas na Lapa, no Rio de Janeiro, pela liberdade do ex-presidente.

Preso em isolamento, Lula recebe sempre às quintas-feiras a visita de dois amigos. Diversas lideranças políticas, artistas e personalidades internacionais já passaram pela Polícia Federal para demonstrar solidariedade ao ex-presidente e denunciar sua prisão política.

Edição: Diego Sartorato