Eleições

MP pede cassação de Beto Richa e Cida Borghetti

Denúncia é por abuso do poder econômico e promoção pessoal

Curitiba

,
Governadora Cida Borghetti (PR) e ex- Beto Richa denunciados por abuso do poder econômico / Divulgação_governo_PR

O Ministério Público Federal moveu, na última segunda feira (27/8), ação em que pede investigação e cassação das candidaturas da governadora Cida Borghetti (PP) e do ex governador e candidato ao Senado Beto Richa (PSDB) por abuso de poder econômico e promoção pessoal com fins eleitorais. Também serão investigados os prefeitos de Curitiba, Rafael Greca (PMN), e outros políticos.

Segundo a ação, Beto Richa participou de eventos para liberação de recursos a município em períodos em que já estava licenciado do cargo de governador. Como prova, há fotos de eventos promovidos por prefeitos e pela governadora.

O advogado e coordenador da pós-graduação em Direito Constitucional da Universidade Positivo, Eduardo Faria, explica que “o caso configura abuso de poder em benefício do candidato Beto Richa.” Sobre se a impugnação é possível, Eduardo diz que “existem no país outros casos em situações parecidas. Agora, irá depender da velocidade dos procedimentos da Justiça Eleitoral”, afirma.

Em nota, a defesa de Beto Richa afirma que “a ação não tem cabimento, pois eram eventos públicos nos quais o ex-governador foi convidado e neles não praticou qualquer ato oficial”. A assessoria da governadora Cida Borghetti diz que tomou conhecimento pela imprensa do ajuizamento de ação e que "Não houve da parte da governadora Cida Borghetti qualquer atuação em benefício da candidatura do ex-governador. À época, ambos não eram sequer candidatos, afirma em nota.

 

Edição: Frédi Vasconcelos