Coluna

Movimento de Trabalhadores por Direitos estreia coluna no Brasil de Fato

Imagem de perfil do Colunista
O MTD busca conquistas para o povo através da luta por moradia, transporte público, creches, saúde e educação de qualidade, entre outras / Foto: MTD
MTD se compromete com o enfrentamento firme de todas as opressões

Por Kleybson Ferreira, Membro da Executiva Nacional do MTD

A partir desta semana o Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos (MTD) assina uma coluna semanal com o tema Cidades no Brasil de Fato. Abordaremos temas que interessam à vida e a luta da população trabalhadora nas grandes cidades do Brasil. Contamos com sua leitura e comentário, críticas e sugestões! Para começar, uma pequena apresentação sobre nossa luta.

O golpe de 2016, que colocou de volta no poder o projeto político neoliberal representado por Michel Temer, junto à crise estrutural do capitalismo e os seus meios de resolução, que se centram principalmente na retirada de direitos dos trabalhadores geram uma situação desastrosa para a vida do povo, com tendência a piorar.

As cidades têm se tornado menos democráticas, com o aumento da repressão das lutas sociais, a retirada de espaços onde o povo pode participar das decisões e o aumento das dificuldades de acesso à serviços públicos e espaços de cultura e lazer. A vida nas cidades, então, se torna cada dia mais difícil, com o aumento das desigualdades e o favorecimento extremo dos interesses do mercado e do capital.

É nesse sentido que a construção do Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos tem se fortalecido. Atua em nove estados brasileiros e avança para outros. Surgiu em 2000 como uma alternativa para enfrentar os ataques do governo neoliberal de Fernando Henrique Cardoso com a prioridade de organizar a população desempregada. Atualmente tem como protagonistas as trabalhadoras e trabalhadores, desempregados ou não, que vivem nas cidades e lutam diariamente por melhorias de vida e acesso à direitos fundamentais garantidos pela Constituição Brasileira.

O Movimento se organiza em grupos de base e coordenações por território, nos bairros, favelas e periferias das grandes cidades. Como forma de buscar os direitos da classe trabalhadora, possui diversas formas de luta, como ocupações, marchas, atividades de denúncia, eventos culturais nas periferias, construção de creches públicas, entre muitas outras.

A formação política dentro do MTD tem como objetivo garantir que os participantes possam debater os problemas do povo brasileiro e encontrar coletivamente soluções para garantir as resoluções desses problemas, com atividades de estudo, debate, realização de cursos em todos os estados onde se constitui, e nos territórios onde se organiza.

Buscamos conquistas para o povo através da luta por moradia, transporte público, creches, saúde e educação de qualidade, entre outras. Lutamos por maior espaço de participação do povo nas decisões e por reformas estruturais na sociedade brasileira, como a reforma urbana, a democratização dos meios de comunicação e a convocação de uma Assembleia Constituinte para mudar a forma de se fazer política no Brasil.

Nos posicionamos firmemente contra a retirada de direitos realizada pelo governo golpista como as reformas trabalhista e da previdência, a destruição da Petrobras e a venda do patrimônio nacional. 

Além disso, estamos comprometidos com a defesa da liberdade de Lula e o seu direito de ser candidato, considerando que a prisão do líder com maior identificação popular do país é mais uma comprovação de que o sistema de justiça brasileiro atua decididamente contra o povo trabalhador e contra os movimentos que lutam por mais democracia e mais direitos.

Nos comprometemos com o enfrentamento firme de todas as opressões. 

Afirmamos a construção do feminismo popular com o intuito de superar o patriarcado como estrutura de violência, opressão e exclusão das mulheres, e também como forma de garantir o protagonismo dessas mulheres na construção da nossa organização e da sociedade brasileira. 

Defendemos também a luta contra o racismo e o sistema que torna a população negra a mais discriminada e violentada pelo estado brasileiro, sobretudo nas periferias urbanas. 

Lutamos pela criminalização da homofobia que oprime e mata diariamente a população LGBT. 

Nosso principal lema é a palavra de ordem “Direito de Trabalhar, Trabalhar com Direitos!”, que sintetiza o objetivo e o sujeito da construção do Movimento. É a síntese do país onde queremos viver, onde se possa viver dignamente, com trabalho, direitos garantidos, serviços públicos de qualidade, acesso à cidade e espaços de participação, cultura, lazer e tomada de decisão coletivas quanto aos rumos das cidades e do país.

 

Edição: Daniela Stefano