CRIMINALIZAÇÃO DA LUTA

Militantes do Acampamento Marisa Letícia gritam "Lula Livre" em desfile e são detidos

Em pleno Dia da Independência, Edna Dantas, candidata a deputada estadual, e mais dois militantes são criminalizados

Brasil de Fato | Curitiba (PR)

,
"Democracia tem que ser vivida, tem que ser exposta. Nós fomos denunciar o golpe na rua, como nós fazemos todos os dias" / Reprodução

Os militantes do Acampamento Marisa Letícia, Edna Dantas, Edson (DK) e Adonai foram detidos na manhã desta sexta-feira, dia 7, feriado do Dia da Independência do Brasil. 

Segundo informações iniciais, o agrupamento de militantes fez uma caminhada paralela ao desfile oficial, que ocorre no Centro Cívico, gritaram “Lula livre”, vestindo camisetas em apoio ao ex-presidente, detido há 154 dias na superintendência da Polícia Federal, no Santa Cândida. 

Depois disso, foram presos e encaminhados ao 12 BPM, no centro de Curitiba. De acordo com relatos, ao afirmar que é candidata a deputada estadual, Dantas teria recebido tratamento mais agressivo por parte dos policiais. 

“Democracia tem que ser vivida, tem que ser exposta. Nós fomos denunciar o golpe na rua, como nós fazemos todos os dias", afirma Maria Gabriely Dantas, filha de Edna. 

Edição: Pedro Carrano