MOBILIZAÇÃO

30 mil pessoas dizem não a Bolsonaro no Semiárido

Ato cruzou as cidades de Petrolina (PE) e Juazeiro (BA) reforçando o fortalecimento de políticas sociais no Semiárido

Brasil de Fato | Petrolina (PE)

,
O tom do ato foi o apoio as políticas sociais de crédito de acesso á água na região semiárida / Vinícius Sobreira

Nesse sábado (20), atos em defesa da democracia e da candidatura de Fernando Haddad (PT) aconteceram em todo o país. No Vale do São Francisco, o ato “Semiárido pela Democracia” foi convocado pela Articulação do Semiárido Brasileiro (ASA), Confederação Nacional dos Trabalhadores em Agricultura (CONTAG) e movimentos populares ligados a Via Campesina.

A partir das 14h as delegações de vários estados que compõem o Semiárido começaram a lotar a Praça Dom Malan, em Petrolina (PE). Durante a concentração, apresentações do grupo P1 Rappers e do cantor João Sereno animaram a recepção.  A partir das 16h a manifestação seguiu ate a cidade baiana de Juazeiro com cerca de 30 mil pessoas.

Grande parte das pessoas presentes são de comunidades rurais que foram beneficiadas com políticas sociais voltadas para a convivência com o Semiárido, como afirma Zilma Tavares, agricultora da cidade de Inhapi, em Alagoas “Eu vim para o ato porque meu município melhorou muito depois dos governos do PT, então pra gente é muito importante que Haddad seja eleito”. Jurandir Menezes, agricultor de Antônio Gonçalves (BA), reforçou a necessidade de mobilização contra os casos de violência que aconteceram nas últimas semanas “Dia 28 nós vamos as urnas dizer sim a Haddad para mudar de fato a situação do país e diminuir essa sensação de medo que vem com as ameaças do outro candidato. Esse ato é uma grande demonstração de força e de que queremos um Brasil de paz”.

O ato chegou em Juazeiro no início da noite, com Rafaela Alves, do Movimentos dos Pequenos Agricultores e uma das 7 grevistas de fome da “Greve de Fome por Justiça no STF”; Aristides Santos, presidente da CONTAG; Carlos Veras, presidente da CUT Pernambuco e deputado federal eleito e outros representantes de movimentos populares ressaltando a importância de jogar todas as energias na reta final da campanha.

A fala de encerramento foi de Alexandre Pires, da ASA Pernambuco. Ainda no primeiro turno, Alexandre entregou a Haddad num ato de campanha em Juazeiro uma carta compromisso com a pauta de fortalecimento das políticas para a convivência com o Semiárido. Ontem (19), Haddad mandou uma carta em resposta, onde candidato afirma “o fortalecimento de políticas de inclusão produtiva e superação da pobreza” e o também a retomada e ampliação do projeto 1 milhão de cisternas, o que foi comemorado pelas pessoas presentes no ato.

Edição: Vinícius Sobreira