Cultura

A luta pela preservação da democracia reconstruiu a esperança, afirma Sérgio Mamberti

Segundo o ator, o despertar da população não cessará qualquer que seja o governo eleito

Brasil de Fato | São Paulo (SP)

,

Ouça o áudio:

Segundo ele, o Brasil vive o limiar de um novo ciclo, onde as lutas democráticas afloraram como “uma primavera, um despertar da população”. / Divulgação

"Esse processo de eleição, essa luta desesperada para preservação das conquistas democráticas reconstruiu as nossas esperanças. Certamente, ganhe quem ganhar, nós todos estaremos empenhados - e certamente Haddad ou um infortúnio - e esse governo não vai ser a tranquilidade, de poder fazer o que quiser. Estaremos presentes para defender esse legado democrático, que é a herança dos governos Lula e de todos os brasileiros que lutam por um Brasil mais justo", afirmou o ator e diretor Sérgio Mamberti, em entrevista à Rádio Brasil de Fato.

Ao resgatar a história de luta dos abolicionistas, passando pela Inconfidência Mineira, contra a ditadura cívico-militar, Mamberti frisou: "esse espírito de luta do brasileiro estará presente para defender os ideais democráticos". Foi isso, segundo ele, que o motivou a seguir lutando e alimentou a esperança nos últimos dias do processo eleitoral. "Estamos juntos nessa luta e continuaremos nessa luta", garantiu.

Segundo ele, o Brasil vive o limiar de um novo ciclo, onde as lutas democráticas afloraram como “uma primavera, um despertar da população”, reconstruindo as esperanças. 

Na opinião do ex-secretário de Políticas Culturais do governo de Lula, a esperança compartilhada com a sociedade é de que a cultura volte a ter avanços. “A gente retrocedeu até os anos da ditadura. O Brasil voltou 50 anos atrás. Retrocesso que a gente viu nesses últimos dois anos”. 

Edição: Luiz Felipe Albuquerque