AGROECOLOGIA

Campanha incentiva um Natal Sem Veneno

Neste final de ano, o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) renova sua campanha anual chamada “Natal Sem Veneno”

Brasil de Fato | Poeto Alegre (RS)

,
Somente se pode pensar em futuro fazendo escolhas responsáveis no presente / Foto: Marcos Corbari

A campanha busca incentivar a população a substituir nas ceias natalina e de ano-novo, bem como nas tradicionais cestas de alimentos que são compartilhadas nesse período, os produtos industriais por alimentos produzidos através da agroecologia, sem a utilização de insumos químicos ou agrotóxicos. 

“A terceira edição do Natal sem veneno é um ato de solidariedade, esperança e amor, afinal, ninguém quer presentear ou comer com alimentos envenenados”, reflete Bruno Pilon, dirigente do MPA. Sabendo que o povo brasileiro é quem mais consome veneno através da alimentação no mundo, o movimento está consciente do tamanho do desafio que se coloca à frente.

Segundo o Frei Wilson Zanata, pesquisador de ervas medicinais e entusiasta da alimentação orgânica, a campanha Natal sem veneno é uma importante iniciativa nesta data em que as famílias reúnem-se a mesa para celebrar a vida, a presença viva de Jesus entre nós, afirmando os valores de solidariedade, de partilha e de compaixão. Para o religioso franciscano, o mercado manipula o sentido do Natal, utilizando a data apenas como um motivo para produzir mais lucro, custe o que custar, sem se importar com a saúde das pessoas ou com o que elas sentem. Neste sentido, lembra que “a opção em contrariar esse sistema que prega o lucro pelo lucro é um ato verdadeiramente revolucionário, assim como o são os valores compartilhados a partir da vinda do Nazareno”.  

Interessados em aderir à campanha podem procurar os dirigentes dos movimentos camponeses em sua região ou mesmo fazer a opção direta de visitar as feiras e produtores em suas comunidades para adquirir os alimentos para seu final de ano.

Onde encontrar produtos agroecológicos para sua cesta no RS

Porto Alegre: Na loja da Reforma Agrária, no Mercado Público, de segunda à sexta, das 8h às 19h e aos sábados das 8h às 17h. 

Interior: Há feiras em praticamente todas as cidades, a exemplo do Feirão Colonial de Santa Maria, que acontece todos os sábados, das 7h às 12h no Centro de Economia Solidária Dom Ivo Lorscheiter. Informe-se quando e onde acontece na sua e prestigie a produção agroecológica.


Este conteúdo foi originalmente publicado na versão impressa (Edição 8) do Brasil de Fato RS. Confira a edição completa.

Edição: Marcelo Ferreira