PAPO ESPORTIVO | Um verdadeiro show de horrores

Imagem de perfil do Podcast
Papo Esportivo

Ouça o áudio:

Flamengo perdeu para o Emelec por 2 a 0; Botafogo foi derrotado pelo Atlético-MG por 1 a 0 dentro de casa / Alexandre Vidal / Flamengo
Botafogo e Flamengo tiveram uma noite para se esquecer

Flamengo e Botafogo tiveram uma noite para esquecer. Foi de doer, meu amigo. O rubro-negro da Gávea foi até Guayaquil e foi derrotado pelo Emelec por 2 a 0 no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. Já o Glorioso não viu a cor da bola na derrota para o Atlético-MG por 1 a 0 em partida válida pelas oitavas da Copa Sul-Americana. Olha, eu nem sei por onde eu começo…

Dizer que o Botafogo jogou mal nesta quarta-feira é pegar leve com o time de Eduardo Barroca. É incrível a dificuldade para se dar um mísero chute a gol. E mais incrível ainda foi a maneira como o Glorioso levou o único gol da partida (marcado por Vinícius ainda no primeiro tempo). Um erro bobo de Marcelo Benevenuto na saída de bola. Coisa que poderia ser resolvida com um chutão. Pois é, pessoal. A noite não estava nada boa para Barroca e seus comandados.

Mas o que me preocupa de verdade é a pobreza de ideias do Botafogo quando o time precisa balançar as redes adversárias. Erik, Diego Souza, Luiz Fernando, João Paulo, não teve um que se salvou nessa noite. A torcida pegou no pé do presidente Nelson Mufarrej e saiu do Engenhão completamente pistola. E com razão. E isso sem falar da situação desesperadora das finanças do clube. A classificação poderia até dar um certo alívio nas contas do Botafogo. Agora, nem isso. E as perspectivas para o futuro são desesperadoras. E não sei se os comandados de Eduardo Barroca terão forças para reverter o resultado lá em Belo Horizonte. Enfim…

E o Flamengo? Caros, me faltam palavras para descrever o desastre que foi essa atuação diante do Emelec. Um festival de lambanças. Perda total. E olha que o Fla saiu de Guayaquil no lucro. Sem exageros. Nem Jesus salvou esse time…

O que é que eu vou dizer da escalação? Tá certo que Jorge Jesus está apenas no seu quinto jogo à frente do Flamengo, ainda está conhecendo o elenco e se adaptando ao futebol brasileiro. Mas o português deu uma bela de uma inventada na escalação. Rafinha não jogou absolutamente nada no meio-campo. Assim como Rodinei, Willian Arão (o cara conseguiu dar uma bicicleta no próprio braço!) e muitos outros. Diego Alves deu a impressão de ter falhado no primeiro gol e Léo Duarte segue virando as costas pra bola. Enfim, um festival de erros dentro e fora de campo.

E ainda tem mais… Quando Jorge Jesus resolve mexer no time, Diego me sofre uma entrada criminosa e deixa o Flamengo com dez em campo. É uma urucubaca do tamanho do Maracanã que Deus me livre… Agora, convenhamos… O tal protesto no aeroporto, com intimidação, dedo na cara e ameaças deu bem certo hein? O Flamengo tá jogando o fino da bola…

Alvinegros e rubro-negros vão ter que jogar o que não jogam há muito tempo se quiserem sobreviver nas competições internacionais. Cada um tem seus problemas, mas os dois têm uma coisa em comum: o bom futebol anda mais sumido que direito trabalhista…

VASCO E FLUMINENSE ESTÃO NUMA BOA

O Vasco venceu o Fluminense no final de semana, se recuperou na tabela do Brasileirão e dá a impressão de que a temporada pode ser mais tranquila do que se pintava há algum tempo. Já o Fluzão conquistou uma bela vitória em cima do Peñarol fora de casa pela Copa Sul-Americana nesta terça-feira (23). Enquanto botafoguenses e flamenguistas estão de cabeça quente, vascaínos e tricolores estão felizes da vida. E que venha o final de semana com mais uma rodada do Brasileirão.

 

Edição: Brasil de Fato (RJ)