MOBILIZAÇÃO

Greve pelo Clima tem protesto no Rio de Janeiro nesta sexta (20)

Manifestação tem como foco o desmonte das políticas ambientais; concentração acontece em frente ao Ibama, no centro

Brasil de Fato | Rio de Janeiro (RJ)

,
Antes da caminhada, está prevista uma oficina de cartazes e aula pública com o historiador Michael Baré Tikuna, liderança da Aldeia Maracanã / Mídia Ninja

Diante da emergência climática e o aquecimento global, diversas cidades do mundo participam nesta sexta-feira (20) da Greve Global pelo Clima. No Rio de Janeiro, a manifestação tem como tema o desmonte das políticas ambientais no Brasil promovido pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL). O protesto está sendo organizado pelo coletivo Amazônia na Rua RJ, que integra o movimento de Coalizão Pelo Clima - frente ampla suprapartidária que conta com a participação de ativistas ambientais e movimentos populares, inspirados pela luta da estudante sueca Greta Thunberg.

A concentração para o ato no Rio será a partir das 16h na Praça XV, em frente ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Antes da caminhada, está prevista uma oficina de cartazes e aula pública com o historiador Michael Baré Tikuna, liderança indígena da Aldeia Maracanã.  

Em entrevista ao Programa Brasil de Fato RJ, a ativista ambiental Hanna Cordeiro explicou que a expressão “mudança climática” ficou ultrapassada no atual cenário de eventos extremos do meio ambiente como furacões e secas. As tempestades intensas que causaram mortes, deslizamentos de terra e alagamentos no Rio de Janeiro este ano são um exemplo dramático do “colapso ambiental” que estamos vivendo, segundo Hanna. 

“A causa ambiental une todo mundo, diferentes povos, etnias e visões de mundo. Acredito que a luta socioambiental também é pela paz, que pede trégua para o mundo. O governo atual foi eleito democraticamente mas demonstra descaso com o meio ambiente. O enfraquecimento dos órgãos fiscalizadores aumenta o desmatamento e tudo isso agrava o aquecimento global e a crise climática, está tudo conectado”, ressalta a ativista que integra o coletivo Amazônia na Rua RJ e da Coalizão Pelo Clima.  

Manifestações em defesa dos recursos naturais e do futuro do planeta acontecem em todas as regiões do país nesta sexta-feira (20). Os atos também denunciam a liberação recorde de agrotóxicos e a escalada dos incêndios criminosos na Amazônia e no Cerrado brasileiro. “Somos o país mais biodiverso do mundo, aqui está a maior reserva de água potável, a maior floresta tropical úmida do mundo. Então se tratando de meio ambiente e biodiversidade, o Brasil é uma potência, isso traz muita responsabilidade, temos que nos levantar”, conclui a ativista ambiental.

*Entrevista: Raquel Júnia | Texto: Clívia Mesquita

Edição: Mariana Pitasse