Sindical

Canavieiros de Pernambuco conquistam avanços econômicos para 2020

Campanha salarial contou com amplo apoio social

Brasil de Fato | Recife (PE)

,

Ouça o áudio:

Organizações participaram do processo / Divulgação Fetaepe

Após cinco dias de discussão, trabalhadores e trabalhadoras rurais, coordenados pela Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Assalariados Rurais de Pernambuco (FETAEPE), finalizaram a negociação que definirá as regras das relações de trabalho da categoria a partir de janeiro do ano que vem.

As negociações aconteceram na Superintendência Regional do Trabalho (SRTE), no Recife, e se concentraram em propostas dos blocos social e econômico. Ficaram definidos os valores de R$ 1.041,00 para o salário; R$ 19,00 o piso de garantia salarial e R$ 55,00 para a cesta básica.

Para o presidente da FETAEPE Gilvan Antunis, a avaliação do processo é positiva. “Em um momento de ataques, dificuldades, reformas e das medidas provisórias que só tiram direitos, conseguir manter uma Convenção Coletiva de Trabalho, com 88 cláusulas, e garantir avanços nos pontos econômicos, é uma vitória. Mais uma vez, as canavieiras e os canavieiros de Pernambuco dão um sopro de esperança e resistência para a classe trabalhadora brasileira”, declara.

Em 2018, segundo a Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério da Economia, o número de pessoas com vínculo na produção da cana-de-açúcar no estado foi de mais de 25 mil trabalhadoras rurais das Zonas da Mata Norte e Sul.



Conquistas

Os avanços, acima do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), para os itens econômicos, também foram garantidos nas questões sociais. Também foi firmado o compromisso na contratação das mulheres; maior cuidado com os uniformes e os equipamentos de proteção individuais (EPIs); a cesta básica durante o período de entressafra; e a regulamentação dos períodos das jornadas, intrajornadas e as pausas durante o trabalho.

Edição: Monyse Ravena