Coronavírus

Universidades suspendem aulas por 15 dias para prevenção ao coronavírus no Paraná

Paraná tem 60 casos suspeitos do novo coronavírus, 50 descartados e seis confirmados

Brasil de Fato | Paraná |
Reunião aconteceu neste domingo, 15. - Sucom/UFPR

Reitorias de universidades de Curitiba (PR), públicas e particulares, se reuniram neste domingo (15) para definir medidas de prevenção à pandemia de coronavírus. Ao final do encontro, a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) decidiram por suspender as aulas já a partir desta segunda feira (16).

Também participaram da reunião as universidades Positivo e a Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), da rede privada, que definirão sobre suspensão das suas atividades ao longo da semana.

Representantes das Secretarias Municipal e Estadual da Saúde, presentes na reunião, trouxeram orientações sobre prevenção ao coronavírus.  O último boletim do Ministério da Saúde indicou, neste sábado (14), que o Paraná tem 60 casos suspeitos do novo coronavírus, 50 descartados e seis confirmados

Em comunicado nas redes sociais, o reitor da UFPR, Ricardo Marcelo da Fonseca, disse que o sentimento comum entre os dirigentes é de grande preocupação em dar continuidade às atividades diante deste contexto.

“As condições para as atividades dos professores e técnicos administrativos serão bastante descentralizados, confirme normatização que virá logo em seguida. A decisão sobre a retomada das atividades dependerá das diretrizes da Comissão especial da UFPR para este assunto e também das decisões das autoridades governamentais.”

Segundo nota da UFPR, “a comissão especial formada pela UFPR para atuar durante a pandemia recomendou, por meio de argumentos técnicos, que a administração considerasse na decisão a possibilidade de transmissão comunitária – oficialmente reconhecida somente nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Isso seria um indicativo de que o vírus já circula entre a população", afirmou.

O presidente da comissão, professor do departamento de Bioquímica e Biologia Molecular, Emanuel Maltempi de Souza, lembrou que o Paraná é o terceiro estado em número de casos confirmados e que a proximidade de regiões como São Paulo e Rio de Janeiro permite que se estime a transmissão comunitária na região. “Provavelmente já está acontecendo”, argumentou. Apesar de não haver evidências científicas que comprovem o fato, a dúvida existe, pois nem todas as cepas estão passando por análise.

Uma nota assinada pelas universidades presentes foi redigida e enviada à imprensa e comunidade acadêmica.

Leia na íntegra a nota das universidades do Paraná sobre o coronavírus

Depois de ouvidas as secretarias municipal e estadual de saúde e considerando as especificidades das instituições aqui presentes [reunião realizada neste domingo, 15], chegou-se a uma conclusão consensual quanto à imensa preocupação da continuidade das atividades letivas nas instituições de ensino superior (IES).

Em razão disso e considerando as naturezas jurídicas diferentes entre as IES públicas e privadas, UTFPR e UFPR decidem suspender, a partir de amanhã, 16 de março, as atividades letivas presenciais pelo prazo de 14 dias, inclusive para planejar e atender as condições de prevenção necessárias no combate ao COVID-19, recomendadas pelas próprias autoridades públicas de saúde (a exemplo de itens de higiene como álcool gel e sabonetes, praticamente ausentes no mercado).

As demais instituições presentes, em razão das suas especificidades, irão, a partir desta segunda-feira, encaminhar reuniões para definir eventual e progressiva suspensão de suas atividades.

Certas de que possuem um compromisso com a ciência e com as suas respectivas comunidades universitárias, e compromissadas com o diálogo permanente com as secretarias de saúde, as IES também partilham da preocupação de orientar e conscientizar seus alunos, docentes e funcionários com relação ao coronavírus e manifestam sua vigilância para a prevenção e o combate à pandemia.

Assinam esta nota os reitores da UTFPR, UFPR, PUC e Universidade Positivo.

 

 

Fonte: BdF Paraná

Edição: Frédi Vasconcelos e Leandro Melito