primeira no estado

Programa Bem Viver destaca luta indígena por inédita demarcação de terra no Piauí

A conquista é fruto da mobilização do povo Kariri, com apoio da sociedade civil, acadêmicos e do legislativo estadual

Ouça o áudio:

Conquista é resultado da mobilização dos kariri, sociedade civil e entidades públicas - José Cruz/ Agência Brasil
A comunidade Kariri tem cerca de 35 famílias que vivem da agricultura e da pecuária de subsistência

A demarcação da primeira Terra Indígena (TI) no estado do Piauí é destaque no programa Bem Viver desta segunda-feira (14), que mostra como uma comunidade do povo Kariri driblou a União para garantir que o território fosse demarcado. A conquista é fruto da mobilização dos indígenas, que contou com o apoio da sociedade civil, acadêmicos e do legislativo piauiense. A comunidade Kariri tem cerca de 35 famílias que vivem da agricultura e da pecuária de subsistência.

Outro destaque desta edição é a alta no preço dos alimentos, que, segundo João Pedro Stedile, integrante da direção nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), pode estar associado ao monopólio dos estoques de alimentos por grupos empresariais. 

"Os responsáveis não são os produtores ou agricultores, que já tinham entregue a produção, já haviam vendido. Então, esses produtos, nas mãos de grandes empresas atacadistas, os chamados cerealistas promoveram o aumento de preço. Até para tirar um certo proveito, porque, na medida em que 65 milhões de brasileiros receberam a ajuda emergencial, de R$ 600, todo mundo sabe que a maior parte daquele dinheiro foi para comida", avalia.

::Política, e não inflação, explica a alta do arroz e outros alimentos no país da soja::

No Bem Viver você também vai entender qual é a relação do desmatamento na Amazônia com as queimadas que já atingiram mais de 12% do território do Pantanal. O professor Pedro Luiz Côrtes, do Programa de Ciência Ambiental da Universidade de São Paulo (USP), explica que as condições climáticas, somadas ao desmonte do mecanismos de fiscalização pelo governo federal, são um dos fatores para o aumento dos focos de calor. A falta de chuvas, por sua vez, está diretamente relacionada à derrubada da floresta. 

"Nós temos uma umidade que vem do Oceano Atlântico, que precipita na forma de chuva na floresta Amazônica. As árvores de grande porte drenam essa umidade da chuva, do subsolo profundo, e repõem essa umidade na atmosfera. E esse ciclo vai se repetindo", aponta. 

Confira ainda nesta edição o podcast "A Covid-19 na semana", com o balanço da pandemia no país, seis meses após a primeira morte no Brasil em decorrência da doença. Para o médico de família e comunidade Aristóteles Cardona, a desigualdade é a principal barreira para o combate ao coronavírus. 

::Queimadas aumentam em 25% as internações por problemas respiratórios na Amazônia::

No quadro Mosaico Cultural, o tema da vez é o trabalho desenvolvido pela Comunidade Cultural Quilombaque, que completa 15 anos de existência neste mês de setembro. O nome é a junção de Quilombo, enquanto território de resistência, com baque, de percussão. O grupo, que tem sua sede localizada no bairro de Perus, na cidade de São Paulo (SP), sofre com a ameaça de despejo do espaço, e está com um campanha nas redes sociais para garantir a permanência das atividades. 


Produção da Rádio Brasil de Fato vai ao ar de segunda a sexta-feira / Brasil de Fato / Bem Viver

Sintonize

O programa Bem Viver vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 11h às 12h, com reprise aos domingos, às 10h, na Rádio Brasil Atual. A sintonia é 98,9 FM na Grande São Paulo e 93,3 FM na Baixada Santista.

Em diferentes horários, de segunda a sexta-feira, o programa é transmitido na Rádio Super de Sorocaba (SP); Rádio Interativa, de Senador Alexandre Costa (MA); Rádio Comunitária Malhada do Jatobá, de São João do Piauí (PI); Rádio Terra Livre (MST), de Abelardo Luz (SC); Rádio Timbira, de São Luís (MA); Rádio Terra Livre de Hulha Negra (RN), Rádio Camponesa, em Itapeva (SP), Rádio Onda FM, de Novo Cruzeiro (MG), Rádio Pife, de Brasília (DF) e Rádio Cidade, de João Pessoa (PB).

A programação também fica disponível na Rádio Brasil de Fato, das 11h às 12h, de segunda a sexta-feira, e nos aplicativos Spotify e Google Podcasts.

Assim como os demais conteúdos, o Brasil de Fato disponibiliza o programa Bem Viver de forma gratuita para rádios comunitárias, rádios-poste e outras emissoras que manifestarem interesse em veicular o conteúdo. Para fazer parte da nossa lista de distribuição, entre em contato pelo e-mail: [email protected]

Edição: Geisa Marques