Coluna

Che está aqui, vivo, como nós queremos

Imagem de perfil do Colunistaesd
Que alma superior é capaz de se dar ao outro, mesmo que isso signifique entregar a própria vida? - Reprodução
Existem homens que transcendem as barreiras do tempo

Por Arlin Alberty Loforte*

Que força poderosa move homens como Ernesto Che Guevara? Que alma superior é capaz de se dar ao outro, mesmo que isso signifique entregar a própria vida?

“O revolucionário verdadeiro está guiado por grandes sentimentos de amor”, responde o próprio Che e ainda nos deixa outro ensinamento para seguir o caminho das causas justas.

Leia mais: Lançamento de livro com textos de Che Guevara marca o aniversário de sua morte

Então é hora de viver esse amor, de transformá-lo em fatos, em exemplo, em luta. Não em slogan, nem em imagem fria esculpida em bronze, mas no homem comum, que hoje se multiplica em tantos que, sem dúvidas, marcham para salvar e que já são heróis sem saber.

Existem homens que transcendem as barreiras do tempo, contornam as fronteiras para se entregarem ao mundo. Até para roubarem o sonho dos seus inimigos, aqueles que tentaram tirar sua vida em La Higuera, sem saber que o estavam entregando vivo para sempre.

Porque como cantou o poeta: (…) não restou ao Che outro caminho / senão ressuscitar / e ficar à esquerda dos homens / exigir que acelerassem o passo / para todo o sempre / Amém.

*Arlin Alberty Loforte é vice-diretora da edição internacional do Granma. Membra da Assembleia Nacional do Poder Popular de Cuba.

Edição: Rodrigo Chagas