Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Atingidos pela usina hidrelétrica Serra da Mesa protestam no norte de Goiás

Os cerca de 250 manifestantes cobram diminuição no preço da luz, melhorias nas condições de saúde e educação e uma política de diretos aos atingidos por barragens


do MAB

Nesta quinta-feira (11), os atingidos pela barragem de Serra da Mesa, em Goiás, voltaram às ruas do centro da cidade de Uruaçu para cobrar das autoridades públicas municipais, estaduais e federais melhores condições de vida para a população. As manifestações reforçam os protestos em todo o Brasil puxados pelas Centrais Sindicais e Movimentos Sociais do campo e cidade.

Os cerca de 250 manifestantes, organizados no Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), cobram diminuição no preço da luz, melhorias nas condições de saúde e educação e uma política de diretos aos atingidos por barragens.

Segundo Agenor Costa e Silva, coordenador do MAB em Goiás, “as barragens na região deixaram graves consequências negativas para as famílias, muitas delas ainda não receberam indenizações e os ribeirinhos tiveram que vir morar na cidade para sobreviverem”. Ele afirma ainda que os atingidos querem que a política de direitos realmente saia do papel para que as famílias possam ser contempladas.

“O relatório do Conselho Nacional de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) reconhece que na região existem graves violações de direitos humanos e até então nada foi cumprido pelas empresas responsáveis pelas obras, muito menos pelo Estado brasileiro, a criação da política é o mínimo que o governo pode fazer”, declarou o coordenador.