Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Siemens assume participação em cartel do metrô

Combinações ilícitas entre empresas teriam resultado em contratos com preços até 20% superiores caso concorressem normalmente. Segundo denúncia, atuação no esquema teria envolvido ao menos seis licitações


Daniele Silveira,

De São Paulo, da Radioagência NP

A transnacional alemã Siemens delatou ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) um esquema de formação de cartel, do qual fazia parte, em licitações para compra de equipamentos ferroviários. Conforme reportagem da Folha de S. Paulo, publicada no último domingo (14), as irregularidades também envolviam os contratos para obras de construção e manutenção das linhas de trens e metrô em São Paulo e no Distrito Federal.

Além da Siemens, participariam do esquema outras multinacionais como a francesa Alstom, a canadense Bombardier, a espanhola CAF e a japonesa Mitsui. De acordo com a denúncia, as combinações ilícitas entre empresas resultavam em contratos com preços até 20% superiores caso concorressem normalmente.

A atuação do cartel teria envolvido ao menos seis licitações, mas ainda não se sabe ao certo o tamanho real do esquema e o prejuízo causado. No início do mês, o Cade já havia realizado uma operação de busca e apreensão na sede de 13 empresas suspeitas de participação nas irregularidades denunciadas.

Ao entregar o esquema, a Siemens assinou um acordo de leniência, o que garante imunidade administrativa e criminal. Neste caso, se o cartel for confirmado e condenado, a empresa alemã e seus executivos ficam livres de punição.

A Siemens já foi condenada em outros países por conduta contra a livre concorrência.