Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Paulínia (SP) é primeira cidade a anunciar tarifa zero após protestos

A medida foi anunciada nessa terça-feira (16) e vale a partir do próximo dia 1º. Hoje, a tarifa em Paulínia custa R$ 1


da Redação

A cidade de Paulínia, que fica a 119 km de São Paulo, foi a primeira do país a adotar a tarifa zero no transporte público municipal após a recente onda de manifestações que tomou as ruas de do país. A medida passará a valer a partir do próximo dia 1º, de acordo com anúncio feito pelo prefeito Edson Moura Junior (PMDB). Atualmente, a tarifa dos ônibus em Paulínia custa R$ 1.

“Paulínia não só é a maior cidade brasileira a ter hoje implantada a tarifa zero, como também é a primeira a fazer isso desde o fim dos protestos”, disse ao portal UOL o integrante do Movimento Passe Livre (MPL) em São Paulo, o professor de história Lucas Monteiro. Para ele, “isso prova que é possível implementar a tarifa zero em qualquer outra cidade; dinheiro para isso, há. A questão é ter isso como política pública”, concluiu.

Segundo o militante do MPL, Paulínia entra para o grupo de cidades como Agudos e Potirendaba, também no interior paulista, Porto Real, no Rio de Janeiro, e Ivaiporã, no interior do Paraná, nas quais a gratuidade já foi implementada pelo poder público no sistema de transporte.

Apesar do anúncio da adoção da tarifa zero, assessoria de imprensa da prefeitura de Paulínia disse que “ainda estão sendo feitos estudos com as empresas de transportes para determinar os custos” da medida. “A cidade é muito rica, arrecada por mês R$ 80 milhões, não tem razão para não subsidiar integralmente a passagem”, completou.

Segundo dados do censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) de 2012, Paulínia tem cerca de 87 mil habitantes e um orçamento de R$ 1 bilhão. A cidade concentra um grande parque petroquímico, com refinarias e indústrias de processamento de petróleo. (com informações do UOL)