Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Terreno cedido “de graça” para missa é de herdeiro do “rei dos ônibus” do Rio

Terraplanagem realizada pela Prefeitura multiplicará valor do terreno, que, em 2014, será comercializado em lotes para o levantamento de uma espécie de bairro











Foto: Tomaz Silva/ABr



Rejane Hoeveler

do Rio de Janeiro (RJ)

Cabral insiste na bênção papal para tentar recuperar sua imagem. Mas a cada passo têm ficado cada vez mais claras as ligações do Estado com as verdadeiras máfias capitalistas que controlam setores como transportes e a saúde privada – dessa vez, a serviço da “papafolia”.

Na última terça-feira (16), por exemplo, descobriu-se que o Loteamento Vila Mar, terreno em Guaratiba, onde será rezada a missa que encerrará a JMJ, é de propriedade de Jacob Barata Filho, herdeiro do “rei dos ônibus” do Rio. O terreno de mais de 200 campos de futebol teria sido cedido “gratuitamente” à organização do evento.

No mesmo dia, porém, foram fotografados caminhões da Prefeitura realizando obras de terraplanagem no local – o que, no mínimo, multiplicará o valor do terreno. Este escândalo só vem a se somar com diversas outras irregularidades que demonstram como esses governos são capazes de tudo para defender os interesses capitalistas.

Recentemente, uma licitação cercada de irregularidades transferiu para a Prefeitura gastos de 7,8 milhões de reais, em benefício de empresas privadas de saúde que prestarão serviço durante a JMJ.

Apenas pra papa ver

Os governos e a imprensa dizem que a cidade ganhará com os milhões de turistas. Porém, só quem realmente lucra são os empresários do setor de turismo, os mesmos que junto com a máfia dos ônibus financiaram as campanhas eleitorais milionárias de Cabral e Paes.

Outra das justificativas apresentadas para estes gastos seriam supostas melhorias para a cidade. Só que nenhuma melhoria significativa está sendo verificada, nem sequer na comunidade que o papa irá visitar.

A favela da Varginha, no Complexo de Manguinhos (zona norte do Rio), esperava que pelo menos fosse haver melhorias no asfalto, na coleta de lixo e no sistema de esgoto. Chegada a semana da visita, Varginha segue a mesma, com exceção da colocação de caçambas que substituirão os antigos tonéis de lixo, e alguns remendos nos buracos do asfalto.

A região faz parte de uma das áreas no Rio conhecidas como “faixa de Gaza”; e em janeiro deste ano, recebeu uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

Segundo matéria publicada no UOL, apenas uma semana antes da sagrada visita, “enquanto a reportagem visitava a comunidade, um motociclista parou e alertou que era melhor evitar fotografias. Além disso, diversos moradores evitaram entrevistas.” Ou seja: não “arrumaram” nem “onde o padre passa”, como diz o velho ditado, mas a UPP receberá a bênção.

Mudança de local

O prefeito Eduardo Paes anunciou, nesta quinta-feira (25), que a missa de encerramento da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no domingo (28) foi transferida do terreno em Guaratiba para Copacabana. Apesar das obras feitas pela prefeitura no terreno particular, as chuvas deixaram o solo encharcado, impedindo a realização do evento.

Foto: Tomaz Silva/ABr


Mais sobre o assunto: