Brasil de Fato

Uma Visão Popular do Brasil e do Mundo

Black bloc desmente entrevista em que relaciona tática do grupo ao PCC

Matéria publicada no jornal O Estado de São Paulo tenta vincular tática de grupo anarquista à facção criminosa; em sua página do Facebook, black bloc diz para “não se deixar levar por declarações falaciosas”











Reprodução/Facebook



José Francisco Neto

Da Redação

Uma entrevista com supostos membros da tática black bloc, feita pelo jornalista Lourival Sant’Anna, do jornal O Estado de São Paulo, veiculada no domingo (01), é uma farsa. Quem afirma são os próprios membros do grupo anarquista em sua página oficial no Facebook. O título da entrevista diz que “Black blocs prometem caos na Copa com ajuda do PCC”.

“Não tem como o black bloc dar entrevista porque o black bloc é tática de manifestação, e não um grupo organizado. Não se deixe levar por declarações falaciosas do Estado de São Paulo e derivados”, afirmam.

Ainda, durante a entrevista, que tem cerca de 11 minutos, é possível observar que em nenhum momento os supostos black blocs citam algo relacionado à facção criminosa.

A reportagem do Brasil de Fato entrou em contato com o autor da entrevista, que se defendeu. “Como digo na minha matéria, falei com o núcleo de black blocs mais experientes, responsáveis pelas ações de maior repercussão. E eles não têm página no Facebook. Cuidado com quem se apresenta publicamente como black bloc. Isso contradiz a tática black bloc.”

Após a publicação, o ministro da justiça, José Eduardo Cardozo, disse em entrevista ao mesmo jornal que é “inadmissível a associação de esforços entre os black blocs e o PCC para transformar a Copa do Mundo em um caos”. E ainda complementou dizendo que “não toleramos abuso de qualquer natureza e as pessoas que praticarem atos ilícitos responderão nos termos da lei”.

O autor da entrevista sobre os black blocs, Lourival Sant’Anna, já esteve envolvido em uma polêmica sobre a veracidade de suas matérias, como relembrou o jornalista Paulo Nogueira, em artigo publicado no Diário do Centro do Mundo. De acordo com ele, o empresário Nelson Tanure o acusou de forjar informações numa série de reportagens sobre negociações em torno da Varig.